Wednesday, December 31, 2008

Fecha-se o ciclo.

fechou-se outro ciclo de longos
trezentos e sessenta e cinco, seis, dias.

fechou-se mais uma vez,
para depois recomeçar
até o dia em que ninguém mais lembrará
de pensar em ciclos,
até o dia em que tudo seguirá em frente
e nunca voltará.

e em meu corpo apareceram as veias,
que antes se escondiam,
e o medo que eu sempre tive
cresceu mais e mais
e mais e mais
e o amor...
o amor que antes tentava germinar num solo infértil,
cheio de pedregulhos,
migrou para um canto capaz de florir.

agora, é hora de plantar
para colher algum dia.

fechou-se outro segundo,
outro minuto, outra hora.

fechou-se o ano e tudo o que ele trouxe agora é ontem.

só nos resta o angustiante amanhã.

Mas agora eu estou bem, obrigado por perguntar.

"quando você me disse que não precisava mais de mim
eu quase me estripei todo e chorei."

Algumas coisas mais.

tem alguma coisa
nas coisas que ela faz
que me deixa assim
querendo sempre mais.

"porque você me faz sentir como se eu nunca tivesse nascido"

quando você me olha,
quando você me diz oi,
quando você respira,
quando você existe.

é, eu sou bem meloso,
e bem sincero.

Distorce e contorce.

"bem, aquele será o dia em que você me dirá adeus,
sim, será o dia em que você me fará chorar,
ah, você diz que vai embora, mas sabe que é mentira
porque esse seria o dia em que eu morreria."

Tuesday, December 30, 2008

Acabou o amor.

a gente só deixa de amar
quando não tem mais coração
para ser partido,
dilacerado, arrancado.

Sem vontades.

eu não sinto vontades
de qualquer coisa
que me faça pensar
que haverá um amanhã.

eu quero um agora,
um ontem.
eu nunca pedi um amanhã.
se assim o fiz, não sabia o que fazia,
hoje sei que não quero um amanhã,
quero passados e presentes
apenas e só.

amanhãs me são incertos,
duvidosos,
imprecisos.
amanhãs podem não vir
mas eu sempre tive um ontem,
um agora.

agora eu não quero mais nada,
só... apagar-me.

Monday, December 29, 2008

Ansiedade.

há dias que não durmo bem,
que acordo sem nem me lembrar
dos sonhos que eu tive
ou coisas assim.

há dias que sinto um nó
no arco da minha aorta
em cada raminho que sai dela.

há dias que não sei bem
dizer o que é que sinto.

Friday, December 26, 2008

Roubos anônimos.

seria como tocar o paraíso,
e eu quero te abraçar num instante para sempre.

Nós dois nela, assistindo ao tempo passar nos olhos um do outro.

com você,
meu bem,
eu a dividiria
sem nem hesitar.

Dos pensamentos de antes de deitar na cama vazia.

penso que talvez eu não agüente,
que talvez não haja tempo a se esperar,
que talvez eu erre em algo,
que talvez qualquer coisa.

penso que preciso agora,
que preciso ontem,
preciso amanhã,
ou quantos dias forem que eu precisar,
não importa se um dia deixar de fazê-lo,
eu precisei e nada poderá mudar isso:
eu preciso de você comigo agora.

penso que talvez nada dê certo,
que nada dará errado,
que penso que penso demais,
que penso demais.

penso que te quero de madrugada
deitada no chão da casa
assistindo à tv e rindo,
penso que te quero muito tempo
junto a mim, corpo a corpo,
dividindo espaços de formas matematicamente incompreensíveis.

penso que você é tudo o que preciso
pra sorrir ainda mais.

penso que você é tudo o que quero,
e ainda mais.

Thursday, December 25, 2008

Como diz um amigo meu...

mais e mais da velha história.
a velha história que se repete e repete mais que eu mesmo,
porque eu nunca tive tanto tempo assim para me repetir,
e. desde sempre, as mesmas pessoas,
mudadas, mas sempre as mesmas.

é sempre a velha história:
mundo dominado pela alegria do fim,
alegria do fim
porque há sempre a esperança do novo começo
"até o fatídico dia em que não mais"

Wednesday, December 24, 2008

Bater ou matar.

se for me machucar,
atire com a verdade,
atire de verdade.

se for para matar,
siga com suas mentiras,
continue suas meias verdades.

Do que quero.

eu não procuro novas vidas
eu não procuro motivos
eu não procuro alguém para me guiar.

eu nunca pedi a alguém tais coisas,
nunca disse a alguém que queria que ela fosse o ar que eu respiro,
apesar de às vezes parecer ter dito algo assim.

eu não quero alguém para me fazer seguir...
sempre soube andar sozinho.

mas seria bom...
seria bom apenas tê-la comigo.

Sol e mar de...

eu aqui e você aí
e eu posso ver mil maneiras disso não funcionar,
e mil de dar certo,
mas, no fim,
depois de toda a vida, de tudo o que vier,
com ou sem você,
com ou sem nós,
estarei
eu aqui.
e você?

Sim, é outro natal.

"se lembra quando fomos jantar à francesa?
tu pediu papeau nuky doe."

Mas agora já é natal e você já não me serve de presente...

"cansei de acreditar em você, menina,
e eu tentei acreditar,
porque você está tão perto da minha cabeça."

vinteequatrodedezembro.

mais uma véspera
do dia que todo ano
as coisas de sempre
acontecem.

mais um dia daqueles
em que tudo o que se espera
que aconteça
acontece
e ficamos assim
sem ter o que esperar dele.

Monday, December 22, 2008

Dias e horas.

e cada dia
que passa
se arrastando,
levando as horas embora
rapidamente,
parece uma tortura
porque não é o dia
que deveria se arrastar,
não é a hora que deveria se prolongar.

cada dia
que passa
agora
não é tão bom quanto devia,
apesar de serem dias felizes,
porque não os passo com quem tanto queria.

Friday, December 19, 2008

Do que é preciso às vezes, só para se sentir bem...

todos precisamos de algo
alguma hora
e precisamos disso como quem precisa de água,
de ar.

hoje eu precisei reafirmar coisas
precisei como quem nunca havia dito
tais coisas.

hoje eu disse,
como se fosse a primeira vez,
mas como se fosse natural.

Wednesday, December 17, 2008

"Não há lugar como o lar."

lar é onde você, coração, está.

Monday, December 15, 2008

Cheiro.

ontem eu senti teu cheiro
e foi tão bom.
ontem eu senti teu cheiro
entrando pelas minhas narinas
e despertando saudade.

Saturday, December 13, 2008

Para que você não esqueça

eu nunca te esqueço.

Pontos de vida.

vida é algo que não se pode perder
ninguém é a vida de ninguém
por mais que não queiramos perdê-las
há sempre risco demais.

e perder alguém é questão de tempo.
pode demorar demais e quem perde é a outra
ou pode ser tempo de menos e quem perde é você
mas ninguém nunca ganha.

Friday, December 12, 2008

Esquecer.

e nem que eu quisessese
eu conseguiria.

"Continua tocando nossa música favorita".

e quando você estiver na minha cabeça
eu não vou ter uma única música para me consolar
porque não haveria agulha que aturasse
as toneladas de canções que são nossas.

Completo.

dia desses,
eu na cama,
pensando na vida,
me vem uma sensação de completude,
de que não importava mais nada
porque as coisas se encaixavam
e eu não ligaria mais.

foi tão bom.

Thursday, December 11, 2008

Por isso não imagino vocês separadas.

e se eu tivesse que escolher
entre te ter e nunca tê-la
ou tê-la e perder-te,
escolheria perder-te
por ela.

e eu espero que você fizesse o mesmo.

Adoro o teu cheiro.

eu quero ter o teu ouvido perto da minha boca
só pra te dizer essas coisas.

Só o teu amor.

só o teu amor
pode me aquecer,
me esfriar,
me fazer o que quer que eu queria.
e só o teu amor
pode me fazer sorrir
ou chorar,
como ele quiser.

só o teu amor,
amor,
pode fazer comigo
o que mais nada no mundo poderia.

só o teu amor
reina em mim.

Wednesday, December 10, 2008

De antes, bem antes.

"distância e família são usadas para destruir o amor desde...
desde não sei quando."

De como você dizia amor.

e amor foi-me dito
de forma tão... vazia
e eu nunca pensei que alguém fosse capaz
de dizer da maneira como você disse.

Tuesday, December 09, 2008

Noite passada.

essa noite eu sonhei com você
e estávamos juntos
e eu procurava falar
falar para agradar
falar para poder mostrar que eu não seria algo já conhecido
falar porque achava preciso.

e eu já não lembro de tudo,
já não lembro de nada,
só sei que eu estava tão perto de você...

Se eu pudesse...

"se eu pudesse eu estaria agora perto de você
se eu pudesse eu ficaria sempre junto de você"

se eu pudesse, meu bem
se eu pudesse fazer tudo o que quero,
se eu pudesse controlar as coisas que nos controlam,
que nos separam,
se eu pudesse te ver agora,
dormindo,
e pudesse te dar um beijo de boa noite,
se eu pudesse sentir teu corpo ao lado do meu na cama
se eu pudesse te ouvir respirando,
se eu pudesse encher a cara com você,
se eu pudesse te amar,
se eu pudesse te odiar,
se eu pudesse qualquer coisa eu faria.

mas acontece que não posso.
nada podemos,
não agora.

Explicação.

e tem algo no que você me diz
em como você me diz
que me faz querer sempre mais
e mais
e mais
e mais.

e isso talvez
explique
a minha dependência
de você.

Monday, December 08, 2008

Aquela que faz cachorros e gatos ficarem bonitos.

com seus sorrisos,
seus olhos,
sua pele,
seus lábios.

e eu posso vê-la,
quase posso sentí-la,
quase posso tocá-la.

como um quadro sendo exposto num museu
onde se pode quase tudo,
menos tê-la
porque sabemos que não é para isso que ela serve
não é para tê-la que ela foi feita,
apenas para olhar.

Óculos na cara, toalha nos ombros e dedo levantado.

"me cansei desse planeta,
vou-me embora pro havaí"

Né?

eu até consigo te ver.
e nós dois sentados andando no meio da rua
pegando um ônibus para onde quer que seja
que você esteja nos levando.

e eu pensei muito nisso,
no quando iria acontecer
e no quão fantástico seria,
e ainda penso.

mas admito que pensei que fosse ser diferente
pensei que não teríamos o que temos hoje
e que tudo seria extremamente louco e experimental.

pensei que fôssemos assistir a desenhos antigos
e seriados de tv que você conhece e eu não,
que ouviríamos as músicas que você insiste em gostar
e que eu continuo dizendo que não tem o sentimento.

pensei muitas coisas
para nós dois,
porque a amizade assim
como a gente tem,
não se encontra em qualquer lugar.

desde sempre
até o fim dos tempos.

E não se esqueça, meu amor

"eu sou,
eu sou egoísta,
eu sou.
por que não?"

MMC

por coisas que me disseste
eu percebo que há sempre uma semelhança
entre as coisas
que queremos
e que quisemos.

e por mais diferente que tudo seja
há sempre um mínimo
múltiplo comum
ligando tudo no mundo que liga a ti.

Quando você cair como a chuva de janeiro...

"e em meus braços
te levarei
como uma flor"

Segunda à tarde, feriado e Bob Marley

e hoje eu queria você
só pra conversar
qualquer besteira.

Eles.

eles pegam tudo o que gostamos
e jogam contra nós.

meu medo é que eles conquistem o que amo
e jogue tudo contra mim.

O grande problema.

a saudade
é uma prensa de ferro
e meu coração
está entre seus dois braços.

Hoje lembrei

hoje lembrei
do nosso começo,
de quando éramos ninguéns
eu e você
e de quando nos tornamos alguéns.

hoje lembrei
do que nós dois dizíamos
um para o outro,
do que casa um achava das coisas
e devo dizer que somos nós,
ainda.

hoje lembrei de tanta coisa...

"Eu sei que você será uma estrela"

e se você é uma estrela
brilhando como nenhuma outra,
saiba que do meu céu
você é a que me guia.

"Eu preciso de um drink de chuva gelada"

e desde que você veio
descendo dos céus
e reinou sobre mim
eu não sei o que é não pensar
em alguém para amar.

Dilema ético.

e você me faz pensar
que quem não te conhece
não sabe o que é
felicidade.

"Mas eu só gosto de voar sozinho."

e se você é livre
como um passarinho,
por que não voar
sobre o meu céu?

Sunday, December 07, 2008

"As 101 rosas do jardim são suas"

as borboletas que voam no meu estômago
gostam das rosas do seu jardim.

De te ver.

e você aparece ali
só para me fazer sentir
aquele nó que dá
quando eu espero você
para me falar
qualquer coisa do teu dia.

The KGB took my baby away.

e você costumava iluminar dias inteiros com os teus sorrisos
e risadas e alegria.
o pensamento de você sempre me enche de saudades
pensar que um dia
talvez não mais nos vejamos
é de apertar o peito.

sinto falta da tua mão na minha mão
e do teu cheiro nas segundas à tarde
do teu abraço reconfortante,
e do teu jeito tão lindo.

acho até que é você
o ser que mais sinto falta
no meu dia a dia,
na minha vida.

é você
que agora tão longe
me dizia tão perto
que tudo ia dar certo
e que seríamos felizes.

5:11

não precisa me ligar,
ou me atender.

não precisa me escrever,
ou lembrar de mim.

não não,
nada disso.

só quero saber se ainda respiramos.

Saturday, December 06, 2008

16:15

eu tenho esquecido o que é dormir
o que é descansar
eu tenho esquecido até mesmo do que é bom
e do que é mau.

eu tenho perdido coisas.
coisas que nunca mais poderão ser achadas,
coisas que se escondem onde nunca achamos
eu tenho perdido coisas
tão preciosas
que só podendo te ter
aqui comigo ao meu lado
poderia haver
algum tipo de compensação.

Friday, December 05, 2008

3:12

já não conto estrofes,
já não vejo as rimas.
já não sinto os cortes
que entram na métrica.

não entendo nada
do que estou falando.
eu só sei que é nela
que estou pensando.

e os minutos passam,
as horas se vão.
eu me encontro aqui
só que ela não.

as pálpebras pesadas
começam a cerrar
e à minha amada
devo me entregar.

Sete, quase Oito.

desde que você me disse sim
e valsamos no salão que construímos em nossas mentes.
e fomos dois pra lá, dois pra cá,
até que estamos aqui, agora.

e talvez não sejamos grandes dançarinos,
mas soubemos conduzir bem essa bela dança.

e que ela dure bem mais,
que minha grande parceira de dança seja você.

Por você (ou as coisas de sempre que todo homem diz que faz)

e por você eu corro riscos
e pulo de janelas de vidro de verdade
e corro pela rua sem me preocupar com carros
eu nado no mar de boa viagem.

por você eu fico na chuva
até o sol apagar
e meus tênis fazerem flop flop
e quase serem inutilizados
só para ficar pedindo para tocarem uma música
que me faz tanto pensar em você.

por você eu furo sinal
enquanto estiver dirigindo
e faço zigue zagues e sambadas com o carro na pista molhada
só para fazer alguém rir
e pensar que é realmente perigoso andar comigo.

por você eu a olho nos olhos
e não sinto mais aquilo que pensei que nunca fosse deixar de sentir.

por você eu sou tudo aquilo que eu sempre fui:
eu mesmo
e não sinto medo de machucar ninguém.

por você,
meu bem,
eu faço as coisas mais clichês do mundo,
cartas de amor, declarações inesperadas.

por você eu escrevo versos
dizendo o que eu faria por você
e não teria nunca um fim para ele
porque por você eu iria até o inferno
desafiar o diabo,
entraria no céu furando
com uma faca o buxo dele inteiro
e lá em cima chamava o Homem
para sair do trono pra você sentar.

ora, por você eu invento as coisas que invento
e por você eu perco noites de sono.
por você eu ganho dias de sonhos.
por você eu nem sei o que faço.

por você eu espero até março,
até os pequeninos, até depois,
se depois o depois vier.

por você eu largo o que acredito,
adoto algum novo ídolo,
que só existe porque você existe.

ah, as coisas que faria por você não cabem aqui
ou em qualquer lugar.

Thursday, December 04, 2008

AAAHHH

e agora eu penso no que eu fiz
e no que deixei de fazer
e no que deveria ter feito
e que deveria estar dormindo
deveria ter estudado,
deveria não ter feito o que fiz
e assim faria bem o que não fiz.

E desculpe pela besteira de hoje.

era algo que eu precisava fazer
era algo que eu simplesmente tinha que fazer.

desculpe por ser tão piegas
é que foi maior que eu...

Das coisas que não nos fazem bem às 2:48

o passado,
o futuro,
o presente.

Das coisas que falo sem saber.

e eu te digo que se pode concertar um coração.
mas eu te digo isso sem nem saber se realmente se pode
porque ninguém nunca concertou todas as feridas do meu.

Amor essa carta é pra você...

lembro de quando te encontrei pela primeira vez
era uma noite clara
de estrelas brilhando
num céu limpo
e lua cheia
eu te notei,
você me viu
e nós dois não precisamos falar muito
porque nossos sorrisos pareciam dizer tudo.

depois de um tempo,
um maravilhoso tempo,
conversando sobre a vida,
o universo e tudo mais
as músicas, os livros, os filmes,
você parecia perfeita
parecia entender de tudo.
era a mullher para se passar uma noite fria
ao lado ouvindo música,
tomando café ou outra bebida quente
e jogando qualquer joguinho besta.

e era fantástico
passar a semana ao teu lado,
meu bem,
eu contava as horas para poder estar com você
só estar com você.

agora eu te vejo ao meu lado
me olhando estranho
enquanto eu,
de olhos fechados,
esqueço do mundo
e até de você
por alguns míseros segundos.

e talvez você sorri,
sim, você sorri,
porque sabe que eu sou um bobo.

eu te vejo no meu colo
me dando um beijo
e dizendo para eu deixar essas coisas de lado
que você será sempre minha,
mas que agora não era hora pra essas coisas.

eu te beijo,
te digo que toda hora é hora
e você mata um sorriso.

nós sabemos que é o fim.
que por causa de uma besteirinha não seremos tudo o que podíamos ser
mas a besteira,
meu bem,
é meu amor,
meu sentimento.

e você mata o meu sorriso
e meu domingo
e nossos meses,
anos, filhos,
tudo se vai.

porque eu posso te amar
sim, eu posso te amar tanto quanto você não pode imaginar
mas nunca
poderia deixar
quem sempre esteve ali.

e eu nunca neguei meu amor,
meu bem,
a ninguém,
eu nunca disse que teria que escolher entre meu amor
e outra coisa,
eu simplesmente era amor, teu.

você sai pela porta
me deixa pensando um pouco
diz que vai fumar alguns cigarros
tomar alguns tragos
e voltar para casa.

espero que você leia esta carta
saiba que foi bom.
muito bom.

mas que eu não vivo sem esse amor,
que vem de antes de você,
que vem de antes do próprio amor.

saiba que o problema não fui eu
nunca foi,
foi você.

mas apesar de tudo isso,
eu ainda te amo
até o fim,
mesmo que queiram esquecer.

"Querida, querida, o que você é pra mim."

dá uma vontade de voltar
e de não dizer nada do que disse antes
para poder dizer agora.

dá vontade de dar um ar de novidade a tudo.

dá vontade de roubar as velhas coisas de sempre,
dizer que elas são minhas
e para você.

"Querida, querida, querida, fique comigo."

e se eu fosse um quebra cabeça,
essa certamente seria uma peça.

ainda estou catando as partes por aí,
para descobrir como encaixá-las e tudo fazer sentido.

Wednesday, December 03, 2008

Com você ao meu lado.

"não preciso ser romântico
só tenho que ser eu."

De tanto querer.

quero ao teu lado
assistir aos primeiros fios de velhice surgindo
e nos levando pelas mãos até o fim da jornada.

quero ao te lado
assistir ao mundo girar e
quando ele parar, é contigo que quero estar.

quero ao teu lado
ouvir os gritos de alegria e dor
e sentir as saudades dos apaixonados.

quero tantas coisas ao teu lado
que não caberiam num poema bobo
como esse.

Quarenta e dois.

todo dia eu fecho os olhos antes de dormir
e peço por um deus para atender às minhas preces.

todo dia eu fecho os olhos antes de dormir
e peço por ela ao meu lado.

todo dia eu fecho os olhos antes de dormir
e quando abro, com o sol lá fora,
eu quero que ela seja a primeira coisa a ser vista,
mas nunca é.

todo dia eu fecho os olhos antes de dormir
pedindo para abrí-lo amanhã só para vê-la algum dia.

um dia.
quinze dias.
uma vida.

O bom e velho.

aquele velho piano
aquela velha guitarra
aquelas velhas coisas de sempre.

e, no fim,
quem disse que as coisas novas são boas?

Porque toda palavra é divina, mas só ela é o Verbo.

mais do que um paraíso ou um inferno
mais que um deus ou um diabo,
o que é preciso mesmo
é de alguém como você.

Uma e meia.

é madrugada
e minha mente se encontra inundada
daqueles velhos pensamentos de sempre
aqueles velhos sentimentos de sempre.

a rua respira silenciosa
a vida lá fora quase não há mais
e aqui dentro há tanto calor
que eu poderia nos aquecer por toda noite.

na tv qualquer coisa passa.
ela só está ligada para que eu não possa pensar
porque, como já disse,
é madrugada
e ninguém deveria fazer isso a essa hora.

Tuesday, December 02, 2008

Ainda me lembro do som de suas asas.

sorte tem aquele
que durar até o fim
para olhá-la bem nos olhos
e reconhecer, enfim,
que todos os grandes esforços
serviram para alguma coisa.

àquela que é melhor sentida na ponta da língua.

não há nada tão bom quanto você,
mas às vezes sinto que se certas coisas fossem reais...
se certas coisas fossem reais jamais teríamos nos conhecido.

não há nada tão bom quanto você,
mas às vezes penso que há algumas coisas que poderiam ser
quase tão fantásticas quanto.

não há nada tão bom quanto você,
mas há certas coisas que te deixam ainda mais fantástica
e mesmo sem você elas continuam lindas.

não há nada tão bom quanto você
mas há coisas de antes de nós que me deixam a pensar...

Rangeres

o som que fazia
era como se as molas da cama estivessem todas enferrujadas
e nós estivessemos fazendo amor loucamente sobre elas
sem medo das doenças,
sem medo da morte.

só porque nós estávamos lá
e tudo mais não existia.

"Se o sol se recusar a brilhar..."

e sempre que eu estiver apaixonado
e sempre que eu estiver caído
e sempre que eu estiver somente respirando
cada palavra fará sentido
e tudo será para sempre nosso
até o fim de tudo.

"Não estou brincando, mulher, eu tenho que ir..."

e se um dia chegar a hora de ir
só porque é a coisa certa a se fazer
que seja do jeito mais correto.

Monday, December 01, 2008

A donzela de ferro.

me faz querer ter energia
para alçar o vôo como Ícaro,
alto como o sol.

me faz querer gritar,
sentir,
desesperar.

e quando você está aí,
é como se eu ouvisse o chamado.

Ô ô ô ô ô ô ô ô.

"você tira minha vida
mas eu tiro a sua também"

Sunday, November 30, 2008

Apesar.

eu nunca te amei apesar disso ou daquilo
eu só te amei por causa disso e daquilo.

Domingo.

um domingo quente
de um mês quente
de uma cidade quente.

um dia qualquer
num lugar qualquer
num domingo qualquer
eu vou cansar de viver domingos quentes
de meses quentes
de cidades quentes.

vai ser num domingo
que ela virá e me levará
para não mais sofrer com o passar das horas do domingo.

Friday, November 28, 2008

Txururu txu txururu

você nos meus braços
a gente calado
ouvindo a música tocando
sem cobertores, sem roupas,
nossas peles se tocam,
nós só precisamos do calor um do outro
assim não existem noites frias demais.

você e eu e nosso cheiro
o cheiro de amor cru
de amor cozido
de amor do jeito que é o nosso amor.

você e eu deitados na cama
ouvindo só nossa respiração
e adormecendo como se não houvesse mais nada no mundo
só nós dois.

Depois de tudo.

passei a noite pensando
nos estragos que pode causar
esse terremoto nos alicerces da nossa casa.

eu discuti sobre as possibilidades
e impossibilidades de tudo estar certo
e de tudo estar errado.

simulei de todas as formas que podia imaginar
as mais diversas situações
de eu e você depois de tudo isso.

e devo admitir que
depois de horas e horas fazendo tudo isso,
coletando dados e analisando-os,
chego à conclusão que sem você não dá
e que é de você que eu preciso
para me dizer o que quer que seja
que você dirá numa hora dessas.

en garde

não que seja uma competição
mas é que quando algo assim acontece,
meu bem,
a gente fica tão na defensiva,
tão ansioso esperando os resultados
que nada mais faz sentido
e tudo o que foi dito é esquecido.

Vermelho.

eu visto o vermelho para esconder as marcas de sangue
eu visto o vermelho para disfarçar as marcas do amor.

Thursday, November 27, 2008

"É sempre amor mesmo que alguém esqueça o que é amor."

"- rosa acabou comigo.
- meu deus, por quê?
- nem deus sabe o motivo.
- deus é bom.
- mas não foi bom pra mim.
- todo amor um dia chega ao fim."

lembro de quando ela acabou comigo
cuspiu-me fora de sua vida
e fez de mim um novo estranho.

lembro-me de quando o sol não nasceu como sempre fazia
e quando ela olhou pra fora e disse que não se sentia bem
que precisava se encontrar e se completar.

lembro como se tivesse sido ontem
de quando ela tirou a escova de dentes do lado da minha
e a jogou no lixo (porque uma vida nova precisa de uma escova nova.)

lembro de tudo isso porque não dá para esquecer
e mesmo se eu pudesse, não o faria,
porque esquecer é perder cada coisa boa que ela foi, é.


"- que bom se eu morresse.
- pra quê, rapaz?
- talvez rosa sofresse...
- vá atrás.
- na morte a gente esquece.
- mas no amor a gente fica em paz"


lembro também de quando desejei a morte.
sempre a morte, porque só ela entende e acolhe todos nós
mal amados.
é nos braços frios dela que se encontra o conforto,
o entendimento e as palavras certas de consolação.

lembro de quando acordei e ela não estava mais ao meu lado
e percebi que a minha cama agora era só minha
e que, na verdade, não era nem mesmo uma cama,
que sem ela a minha vida não tinha sentido
e minhas coisas perdiam suas essências.

lembro de quando pensei que jamais conseguiria amar alguém depois dela,
pensando por horas e horas nela, em como a amei imensamente e intensamente,
fizesse dia ou noite, chuva ou sol, podia até mesmo nevar, chover sapos,
moças subirem aos céus, mares evaporarem...
nada parecia mudar tudo o que eu sentia.

lembro de quando segurei firme o coldre
e o cano frio tocou meu palato.
eu cheguei a sentir o gosto de pólvora e lágrimas
e engasguei enquanto lembrava de tudo o que se há para lembrar de nós dois.

hoje eu lembro de tudo o que fiz,
de cada estupidez e cada maravilha,
hoje eu lembro de você...
porque mesmo que acabe,
meu bem, foi amor.

Tuesday, November 25, 2008

passado e futuro.

pesa nas costas
os pecados do passado
os arrependimentos apertam o pescoço
e o ar já não entra como antes.

eu quero que tudo passe
quero que tudo o que tem por vir venha
logo
para que eu a tenha em meus braços
e aperte forte para que não me escape.

Sunday, November 23, 2008

Nós.

teu pescoço na minha boca,
teus cabelos na minha mão,
sinto o gosto da tua pele
e te arranho com minha língua.

Do cof cof cof.

e eu fico pensando
que jamais serei como o que já foi
que eu nunca trarei as coisas boas que deveria trazer
que jamais conseguiria te fazer sorrir
e manter esse sorriso lindo no rosto.

eu fico pensando
que eu não sou o cara pra você
e penso que talvez você não me queira
assim como parece querer

e eu tenho medo,
eu sempre tenho medo.

Fome, medo e suor. (calor)

eu sinto fome
e minha fome de verdade
é a vontade de te ter.

eu sinto medo
e o meu medo, na verdade,
é de eu nunca poder te ter.

pelo errado que fiz,
pecados que estou pagando,
qualquer besteira assim.

tenho vontade
de me acabar ao teu lado.

e se um dia você não mais estiver aqui,
pode ter certeza que eu fui embora contigo.

Saturday, November 22, 2008

O porquê de fazer assim.

eu gosto de lembrar
para nunca esquecer de sofrer.

"Posso ver por milhas e milhas e milhas e milhas..."

eu consigo ver nós dois.
(para mim essa é toda a visão de futuro que preciso)

Braço picado.

é isso, meu bem.
não há mais palavras minhas.
tudo o que há agora
é a incrível dependência.

e se ela depende da cocaína,
meu bem, eu sempre fui mais para a heroína.
e você, docinho, é a minha.

"Pois é tarde muito tarde e eu preciso ir embora"

"meu amor, eu sinto muito,
muito,
muito,
mas vou indo"

sigo o caminho que não conheço
pisando cada passo com incrível incerteza.

"toda vez que você diz adeus"

que não machuque
que não arranque nada do meu peito
que não haja sofrimento.

que eu não morra aos poucos
que eu não pense demais nisso
que nada de ruim aconteça.

Wednesday, November 19, 2008

Dezessete versinhos para Um amor.

I

e quando eu a conheci...
eu não lembro bem do dia,
mas sei que hoje, a alegria,
é sonhar em tê-la em meus braços.

II

entre tantos ladrões
ela olhou para esse e viu
que por trás dos panos, os roubos
têm mais de mil significados.

III


e se eu a vir sorrindo,
terei certeza que não há nada mais lindo
e que é essa toda a beleza
que eu quero para a minha vida.

IV

quando me diz um bom dia
todo o dia fica bom
lindo como no dia
em que a gente se achou.

V

é nela, em sua voz,
seus olhos, suas mãos,
que me encontro perdido
e me sinto feliz por isso.


VI

e quando penso em tê-la em meus braços
e sentir seu cheiro nas manhãs quentes de domingo
chego a achar que não há mais dor
nisso que é a chamada vida.

VII

há noites que penso estar com ela,
conhecendo-a por inteiro; corpo e alma
há noites em que penso estar no inferno
longe de tudo o que me faz pensar nela.

VIII

é dela que vem cada linha,
cada verso, estrofe, parágrafo.
é dela que vem toda a minha inspiração
com ou sem clichês de coração.

IX

os sonhos em que a vejo,
em que a tenho,
são ainda melhores que os sonhos
em que eu não existo.

X

antes mesmo de abrir os olhos pela manhã,
sempre desejo ouvir o som da sua leve respiração
e quando abro os olhos quero ver
seu corpo respousando em nossa cama.

XI

eu te amo mais que o paraíso é bonito,
mais que o inferno tem gente,
mais que o purgatório se estende.
eu te amo mais. muito mais.

XII

e quando o teus lábios tocarem os meus
e tua língua tocar a minha
saberei de uma vez por todas
o melhor sabor da vida.

XIII

eu começo a temer
quando penso em você
mais que já pensei
em outra qualquer.

XIV

ela é como o raio de sol
depois de uma noite sem luar,
ela é como uma estrela brilhando,
oscilando linda no ar.

XV

cantaria mil canções de mil cantores,
recitaria mil poemas de mil poetas,
se assim eu a trouxesse para junto de mim
se assim ela ficasse comigo aqui.

XVI

é por ela ser como nenhuma outra é
de um jeito que todas as outras poderiam ser
que eu a desejo tanto para mim,
por saber que só ela é o que me faz completo.

XVII


Esses foram os dezessete versinhos para meu amor
que em tão pouco tempo
tanta coisa em mim despertou
dezessete versinhos para dona do meu coração.

Tuesday, November 18, 2008

Disso daqui e de tudo mais.

não é para te conquistar,
não é para te comover,
não é para nada além
de dizer como eu amo você.

Monday, November 17, 2008

"é bom estar com você, brincar com você..."

eu vou brincar com você
de fazer os planos
de fazer o futuro
de fazer todos os filhos
que você e eu quisermos.

Sunday, November 16, 2008

Da dependência.

uma vontade incrível de estar com você,
simplesmente no mesmo espaço físico que o teu.

e eu queria ter teu corpo colado ao meu
e nunca mais largar.

quero deitar ao teu lado
e sussurrar as verdades
que eu tanto quero dizer
ao teu ouvido
"eu te amo."

Friday, November 14, 2008

Parabéns II

mais um ano se passou
cheio de dores e alegrias
descobrindo um novo amor
onde antes não havia.

mais um ano que se foi
sem que eu nem me percebesse.

hoje está-se mais crescido,
mas sem nunca esquecer
que foi-se odiado, foi-se querido,
que já amou-se ela e sempre você.

cada dia dos dois anos
da vida que foi escrita
devo a todas que serviram
de inspiração para mim.

e é para vocês que vai
um simples obrigado
pelo ano que completam-se
os escritos por aqui.

não importa a sua letra
a. b. c. ou t.
sinto-me grato a todas
pelo tanto que cada uma me deu
sem nunca nada me dar.

Continua.

enquanto amor e dor
contiuarem a rimar
estaremos por aqui.

enquanto eu sempre lembrar de você
terei sempre sobre o que escrever.

e quando já não tiver nada,
mas nada mesmo...

bem...aí eu não sei que será daqui.

Até o dia em que não mais.

porque continua
por enquanto
as coisas de sempre.

o eu, o você, o nós.

mas nada é para sempre,
nem mesmo o para sempre.

Dois anos sonhando.

e de tudo o que podia ser...
continuou sendo o que já era.
um sonho.

Thursday, November 13, 2008

Do faço o que quero que façam.

e não é certo pedir algo
que se sabe que não se pode retribuir.

e é por isso que eu não falo nada.

é por isso que eu calo ante o passado.

porque ele vem para nos assombrar a todos,
porque seria errado pedir para esquecer
quando a gente nunca o faz.

2012

que venha o fim
mas que venha com você
ao meu lado
por favor.

Oficina do diabo.

quando eu devia dizer
as coisas que deveria dizer
porque acho que são necessárias,
nada me vem.

Coisas que quero.

eu só quero te abraçar
e te beijar
e te chamar de minha.

Seis, oito, dezoito.

eu quero encher a casa
de nós dois.

Wednesday, November 12, 2008

Fisiológico.

suas mãos passeando
pela minha pele
e eu sinto seu respirar
agitando os pêlos do meu braço.

seu calor
me mantem devidamente aquecido
e é tudo o que preciso
por todas as noites.

Tudo o que é bom.

e tudo o que é bom
tem um leve toque de você
nem que seja posto por mim,
ali, onde antes nada havia.

tudo o que é bom
tem o teu sabor.

Segredos.

você me conta seus segredos
bem aqui no meu ouvido
eu balanço a cabeça
concordando, entendendo
e me emociono com as coisas que estás dizendo.

você me conta as coisas que nunca contaria a mais ninguém
coisas que só você tem a contar
e eu as ouço todas
porque é para isso que estou aqui,
é assim que provo sempre meu amor por ti.

Saindo.

eu fecho a porta,
giro a chave,
e tudo o que ficou para trás
é o que sinto falta.

estou fora,
em liberdade,
e tudo o que eu queria
era estar preso.

Tuesday, November 11, 2008

Toda noite.

toda noite
eu te vejo ao meu lado
e te quero tanto.

toda noite eu te vejo no meu quarto
e eu te amo tanto.

Todo o tempo.

e toda vez que eu te amo
eu te vejo.

e toda vez que eu te quero
eu te vejo.

e toda vez que eu penso em você
eu te vejo.

e toda vez...
é todo o tempo.

Pronto.

e agora está tão certo
quanto tudo que está certo pode estar.

e eu estou pronto para você,
para nós dois.

estou pronto desde que eu soube que era você.

"que eu segurei pela primeira vez a tua mão"

foi por algo irracional
que eu fiz a melhor decisão da minha vida.

Monday, November 10, 2008

Diálogo I

- você sempre do lado de lá
e eu do lado de cá.
a gente sempre sem se falar
apenas nos analisando.

- mas pior não poderia ser
já que eu aqui e aí você
fingimos não conhecer
quem realmente somos nós.

Sunday, November 09, 2008

Do que quero sentir.

a noite toda passei
sonhando em te ter
em estar com você aí,
nos teus braços.

sentir o gosto dos teus lábios.

a noite toda passei
sonhando com você
e por quinze minutos acordado
pensei em como seria bom ter você agora.

sentir o cheiro da tua pele.

a noite inteira
e o dia todo
penso em como tudo o que quero
para mina vida boa
é você.

Wednesday, November 05, 2008

Darwin award for me.

medo de ter me eliminado
na dança da seleção natural.

Tudo.

você não é tudo para mim,
e sinceramente espero que nunca seja,
você não é meu tudo,
mas certamente é uma parte muito importante.

Do que não pedi.

eu nunca pedi promessas.
alguns sacrifícios, sim,
mas nunca promessas.

é claro que eu já quis me iludir com elas
e que nas madrugadas em que penso que nada dará certo
promessas me fariam um bem enorme,
mas "mentiras sinceras não me interessam"
e eu nunca pedi promessas que você sabe que não existem.

quero que você olhe nos meus olhos
e só seja sincera e verdadeira.

quero que você segure minha mão forte,
me abrace, me beije.

quero uma vida de detalhes com você
dia a dia, todo dia,
do leste ao oeste.

Agora.

de madrugada
eu viro para o lado,
coloco o braço ao teu redor,
me aproximo de ti
e durmo tranqüilo.

Tuesday, November 04, 2008

Pote vazio.

e eu tento,
meu bem,
eu tento,
mas acho que eu não sou bom.

eu tento
e tento,
mas acho que estou vazio.

E não tem como encher de você.

"se eu tivesse um canudinho.
eu chupava você"

"Foi há 20 anos hoje"

trezentosessessentaecincodias
e o mundo girou de forma espetacular
e tudo o que eu não esperava, tudo o que eu não sonhava
aconteceu.

e não há do que reclamar
além das coisas óbvias,
além do de sempre.

e não há do que se reclamar
quando se tem amor,
alguém para amar.

Para acabar.

e quando a noite do fim chegar
é a sua mão que eu vou querer segurar.

enquanto os céus explodem
e a terra se abre
quero que seus braços me apertem forte
e que seus lábios se cumprimam contr os meus.

e quero que você me olhe fundo nos olhos
e quero te olhar fundo nos olhos.

e assim termos o único fim
que acho digno de nós dois.

Humano.

e eu te vi sumir por aí
e reaparecer sob nova forma
eu te vi morrendo
e ressurgindo entre os mortos.

eu te vi mudar
da água ao vinho
ou qualquer coisa do tipo.

e eu pensei que fosse capaz de suportar cada metamorfose
cada nova troca de pele,
mas, no fim, me percebi mais fraco que você
mais fraco que todos.

percebi-me humano.

Monday, November 03, 2008

Medos

medo das frustrações contínuas.
medo dos medos.
medo de ter medo.
medo de acabar
sem nunca nos termos.
medo de nos termos e acabar.
medo de nos termos e nçao sermos eternos.
medo da culpa,
medo medo medo.

de noite eu só tenho medo.

e você para me curar.

Na estrada

tantas palavras
ficaram no caminho...

soltas, perdidas entre lá e cá.

recebendo a poeira da estrada,
prontas para serem apagadas pelo tempo.

Sunday, November 02, 2008

Do dia dos mortos.

hoje lembramos.
mas não que nos outros esqueçamos,
mas hoje é um dia para ninguém esquecer.

hoje lembramos,
lamentamos, choramos,
mas quem realmente amou,
quem realmente sentiu,
lembra, lamenta e chora
todos os dias desde o fim.

De um ano atrás

e nem parece que
há um ano estavam
jogando a última pá de terra
no que havia restado do coração.

na verdade,
não houve um enterro,
não houve lamentos.

a vida seguiu
e hoje...
hoje eu sou feliz.

Saturday, November 01, 2008

Todo dia.

e a manhã acordou
com o sol subindo de trás de onde sempre vem
e a primeira coisa que eu pensei
como tem sido por uns tempos
foi você comigo
para juntos vermos tudo o que a terra nos tem a oferecer.

e é com você que eu sinto
aquela vontade estranha
de querer todos os dias
até o fim de todos eles.

Banal (não é um bom dia).

tanto vejo
por aí
dizendo as pessoas
umas às outras
palavras que tanto significavam
que hoje
eu me sinto mal
por pensar que elas
são uma das poucas formas
de me fazer claro para ti,
para mim,
para o mundo.

porque o certo é amar em dupla,
um amor calado,
onde todas as palavras que existem estão no olhar.

mas eu sinto essa necessidade
de externar tudo o que sinto
de dizer para você e eu ouvirmos
(e o mundo ao redor ouve por ter que te dizer isso sempre)
que te amo.

Até que não mais.

que um dia não entremos
pela nave e nos coloquemos
como o centro daquele momento.

mas que um dia sejamos sim
felizes para sempre
eu e você
e você e eu.

Friday, October 31, 2008

Trinteum

hoje saem os espíritos.
e espero que nenhum fantasma do passado venha me assustar.

Wednesday, October 29, 2008

Hoje, 29.

hoje é dia de todos aqueles que me fazem sentir bem
que me fazem sentir.

hoje é o dia de todos que me cercam
dia de quem amo.

hoje é o dia de vocês
e eu só te quero o bem.

Friday, October 24, 2008

Desculpe, beibe.

e eu queria pedir desculpas.

ajoelhar na sua frente,
deitar no chão,
implorar,
rastejar,
até que você sorria,
me chame de bobo
e me dê um beijo.

eu quero pedir desculpas
por tudo o que já fiz
sem querer,
querendo,
tanto faz.

quero dizer que se te ofendi,
se te magoei,
se fui rude,
grosso, chato, mau,
não foi porque não te gosto,
mas porque te amo
e acho que posso ser assim chato com você
porque acho que você me ama também
(mas vai saber, não é?
tenho medo de te perder assim do nada,
com qualquer brincadeira estúpida que eu faça).

eu quero pedir desculpas por qualquer coisa que eu tenha feito
por ter olhado tempo demais para a bunda de outra
ou para um decote muito bonito.

eu quero pedir desculpas
enquanto beijo teus pés,
lambo o teu dedão,
subo pelas tuas pernas lisas
descanso na tua barriga,
sinto o teu coração,
olho nos teus olhos,
mordo tuas orelhas,
sinto o cheiro dos teus cabelos.

eu queria pedir desculpas
e queria que você aceitasse
que me perdoasse
porque é para você que eu rezo de noite,
antes de dormir,
é você quem me dá o paraíso,
é você o paraíso em que quero passar a eternidade.

então,
olhe nos meus olhos
e me diga que me desculpou.

Lição.

o jeito certo
é nunca se aproximar
assim, nenhum adeus
poderá nos machucar.

Chegando.

eu quero o seu olhar
caindo sobre mim
e quero sorrir para você
ficar vermelha.

e eu quero
sentar ao teu lado
colocar minhas mãos ao redor da tua cintura
te beijar.

e eu quero isso por todas as estações
de janeiro a janeiro
até a morte do universo
e depois.

Do que quero todo dia,

te quero para todo dia
fazer tudo sempre igual
e me beijar às 6 horas da manhã...

Agora, antes e depois.

meu eu te amo não tem validade no tempo.

Vida XI

"hoje, meu bem, sou dependente de você"

Thursday, October 23, 2008

Esqueça M, T, T.

para que mentir
se todos sabem que quem eu quero é você?

Queixo.

"é evolução, beibe"

Wednesday, October 22, 2008

Woodstock

pode não ser o verão do amor,
mas pode ter certeza,
meu bem,
que 1969 terá de mudar de nome algum dia.

Segue...

vou vivendo
até a hora em que não mais.

Toda música que ouço.

eu coloco no som
aquela música que me lembra você.

Sem título II

diga-me ao pé do ouvido que tudo ficará bem
e enrosque seu corpo no meu
impedindo que me mexa e vá embora.

diga que me ama pela manhã
mas não menos que à tarde ou à noite
e me dê um beijo que só você dá.

faça a cama onde deitaremos
a comida que comeremos
a vida que viveremos.

e peça que seja para sempre
para que o tempo nunca passe
e chore quando tudo acabar.

Bom.

e quando eu preciso de forças
eu penso no seu sorriso
e tudo me parece bom.

quando estou triste
eu penso em nós dois
e em como tudo é bom.

e quando estou feliz...
quando estou feliz quero estar assim com você
para ser para sempre bom.

A um passo.

do tanto que se tem a falar
nada parece se organizar
na minha cabeça.

e é nessa falta de sentido
que tenho vivido
durante esses tempos.

é a vontade de estar certo,
de te ter por perto,
de viver o amanhã.

Tuesday, October 21, 2008

Um dia quem sabe serei o que sempre quis.

"ser teu pão,
ser tua comida."

Da cidade II

à sombra da cidade
ouve-se os gritos
desesperados de quem foi amado
e não amou.

Vamos.

beibe,
deixe-me te levar pra onde eu quiser
e te fazer esquecer de si mesma.

Da cidade.

é à sombra da cidade que tudo acontece
e já não há o brilho frio da prata
aqui reluz o fogo e derrete o ouro.

Monday, October 20, 2008

Han?

eu já me esqueci do que era antes
e já não lembro do que vem depois.

Uah

deitada na tua cama,
as mãos, altas, saindo do colchão.

eu ouço você se espreguiçando.

Quase (faltando pouco)

é quente aqui dentro
e lá fora também.

e é quente o inferno,
mas por você ele quase valeria a pena.

Saturday, October 18, 2008

Sabor.

tudo parece perder o gosto
porque não tenho você.

Da situação da poesia.

já esqueci de toda métrica
e já não sei mais como se rima
só sei que na minha ficha médica
amor se curou com penicilina.

Por tudo isso...

"não me leve a mal.
eu só quero que você me queira."

aquela velha coisa...
dos outros falando por mim
melhor do que eu poderia falar.

Friday, October 17, 2008

O fim.

eu tenho um sonho
de que todos nos encontraremos
e todos sorriremos,
nos sentindo completos.

depois nada mais existiria.

assim, ninguém sentiria falta de nada.

e nada mais causaria dor.

Thursday, October 16, 2008

D'O cara.

eu queria ser O cara.
queria que você dissesse que eu sou O cara.


mas nem nos sonhos isso acontece.

Dor.

eu acordo
com o sol batendo no meu rosto
e queimando
como o ferro na pele
e me cega
e eu só penso em acabar com tudo isso.

fecho as cortinas e volto a dormir.

eu acordo
e tudo o que penso é em como seria bom ter você
comigo
para sempre.

mas para sempre é algo que não chega nunca.

eu fecho os olhos e volto a dormir.

então eu te vejo nos meus sonhos
e você está bem ali
e eu posso te tocar
e te ouvir,
mas não tenho o seu cheiro,
não sinto o gosto dos teus lábios.

é essa a minha maldição: nunca te ter por completa.

então abro os olhos
e mergulho na realidade.

e não posso dizer o quanto me arrependo disso,
o quanto me dói acordar e ver
que você não está lá comigo
que "a gente nunca será nós",
que eu acordei para lembrar
que it ain't me you're looking for.

e me dói tanto
tanto, tanto,
não ser quem vai te fazer feliz por anos e anos
até o fim das coisas e do tempo.

e não,
acho que ninguém tem idéia
de como é ruim
ser lembrado todo o dia,
seja por mim ou por você -
pela vida, universo e tudo mais -
que não podemos ser um só.

"Você diz que está procurando alguém..."

e todo o dia
eu me lembro que não sou eu.

e quando não sou eu
a lembrar,
é o mundo,
é você.

Wednesday, October 15, 2008

Bem aqui.

e eu queria você
pra dizer que está tudo bem
porque eu não acredito que esteja.

então eu fico aqui
me culpando e me culpando
e pensando no errado
e no que errei.

e eu queria você aqui
pra dizer que está tudo bem
e que você me ama mesmo assim
e que eu te amo também.

De como eu nunca tenho algo original.

e o que eu queria dizer
rc também disse antes de mim.

Com você.

com você quero todas as coisas tolas,
todos os clichês,
o mão na mão, o beijo molhado,
o caminhar abestalhado,
todos os detalhes que eu não sei detalhar.

com você eu quero o que eu sempre quis,
só que com você.

A noite escura.

na noite escura
eu e você desistimos
de existir
e nos desfizemos.

foi ali,
naquele momento,
enquanto nós dois nos tornávamos nada,
nos liqüefazíamos,
foi ali que eu me senti mais perto de você.

e desde então a gente nunca mais se viu.
desde então eu sinto falta de quando não éramos nada
e de quando tudo o que a gente era
era nós mesmos -
prometendo coisas, descumprindo outras, mas nós mesmos.

eu sinto falta de antes daquela noite escura,
se eu soubesse o que viria,
nunca teria desejado ela.

nunca teria desejado ser um só,
ser nada.

"It ain't me"

dar-te-ia presentes
todos os dias
e te faria achar que a vida é boa
e que vale a pena seguir.

mas acho que não sou eu
acho que eu não sou o certo
para isso.

Sem título I

e eu pensei em tanta coisa.
mas acho que tudo escorreu pelo ralo
junto da água que me banhava.

E quando tudo explodir.

"estarei com você.
estarei com você quando as estrelas começarem a cair."

Quando você diz isso.

eu me sinto um completo inútil.
um incapaz.

Cabum

e quando a gente se fala
depois de séculos sem se falar
eu venho com minha merda
e jogo tudo no ar.

"Eu tenho tanto pra te falar, mas com palavras não sei dizer."

...

Dois bilhetes.

ainda estão nos esperando,
meu bem,
para tomarmos o que quer que se tome
para chegar a babylon.

então,
me diz,
quando é que a gente pode ir?

Tuesday, October 14, 2008

Da rosa que mandava no meu coração (enquanto as outras eram manjericão).

ela nem tinha que fazer muito
para eu me sentir bem
um ou dois ois
alguns boatardes
todos os boanoites
e todos os bom dias
que poderiam existir.

mas que pena,
que pena que ela não é minha pequena,
não é minha morena,
minha branquinha,
que pena que ela não é minha.

e ela não precisa fazer muito
para fazer meu dia brilhar
é só sorrir,
só aparecer,
só dizer que os dias estão bem
e que ela sobrevive.

O nome dela.

e o nome dela
tem todos os nomes que já puderam existir,
porque nunca houve outra ela,
nunca houve outro amor.

Sábio W.

é que disseram várias coisas antes de mim.

é que cantaram várias coisas,
várias vezes,
antes de mim.

e você continua sendo sim
e luz
e raio
e estrela
e luar
e aquela manhã de sol.

Das tentativas e bobagens.

eu tento e tento e tento,
juro como tento,
mas quando eu sento
e digo: é agora,
nunca é,
nunca é.

por favor,
me perdoe por tudo o que está por vir.

porque numa hora dessas eu me sinto um tanto sentimental
e você sabe o quão meloso eu sou.

então, quando chegar a hora
só lembre disso
e de que eu sou besta como o diabo
e você me deixa mais bobo que pai olhando pro filho
pela primeira vez.

Dos lábios e da distância entre os nossos.

e como são doces os lábios da mulher amada
e como é amarga a distância.

Monday, October 13, 2008

V. II

e eu pensei que estava livre
pensei que podia ser feliz
agora que estava sem ele,
porque ele nunca mais iria me perturbar.

mas não.

agora é pior.
porque eu nunca dei valor a ele mesmo,
mas ela dá.

V.

só posso amaldiçoá-lo
por tudo o que me fez
e pelo que ainda faz.

Estudar não dá futuro.

eu fico trancado no quarto
tentando não lembrar
que lá fora,
longe de mim,
está a mulher que eu tanto quero.

e eu fico tentando estudar
e leio as coisas que me servirão tanto no futuro.

e não consigo não pensar
que o que mais me serve no futuro
é ela.

e que sem ela
o futuro é um lugar com menos cores.

Sunday, October 12, 2008

Ê sabedoria!

"eu amo a sua mãe
porque foi ela quem me deu você"

Sem vontades de ter vontades

para que sentir vontades
se eu não posso saciá-las?

Banho

a língua por todo centímetro.
e se você se sentir babada
eu te limpo toda de novo.

Musa

para quem não acredita em inspiração
me inspira como ninguém jamais o fez.

Nó.

talvez eu nem chore
mas meu coração vai estar enxarcado,
pode ter certeza.

"Houve um tempo em que eu era tão mal amado..."

e a gente não larga isso de ser mal amado,
mesmo quando a gente tem amor
(ou pensa que tem)
mesmo quando a gente só sorri,
a gente sorri sempre com tristeza
pensando na hora em que ela for embora.

Quando você não está aqui.

falamos dos corações que quebraram
e das pessoas que os destroçou.

falamos de como não sabemos de mais nada
e de como tudo o que sabemos é do que passou.

falamos de como eu te amo
e de como ele ama ela.

falamos por muito tempo.

quando eu não tenho você
eu falo de você.

Lá fora essa noite.

e trovejou lá fora,
relampiou,
e eu nem vi,
nem ouvi.

de tão perdido que me sinto sem você.

Confesso.

eu tenho lembrado demais do passado
só para não pensar no futuro.

e isso não é bom.

"e foi justamente pra ela que eu escrevi o meu primeiro blues"

e parece que eu me lembro daquela noite
chovendo por horas e horas
e eu trancado num quarto triste
escuro e solitário.

a alma gritava seus sons guturais
e tudo o que eu ouvia era sobre você
no alto do pedestal que eu havia posto,
construído com tripas e coração.

e é assim que se faz o verdadeiro blues
da tristeza e da dor
é assim que nasce a música que ressona nos órgãos
com vísceras, coração, sangue e alma.

naquela noite choveu e trovejou
lá fora
e lá dentro do meu quarto
eu era todo seu amor.

Saturday, October 11, 2008

"Porque Soraya me queimou..."

e todos que queimam
voltem para seu fogo.

Acordei.

a bênção de não lembrar
seja tenha sido bom
ou ruim.

"O amor deixa marcas que não dá pra apagar"

passe dia, passe noite,
passem séculos seculorium,
não se apaga, não se apaga.

"A porta vai estar sempre aberta"

chora a música
derrama tudo o que tem
e as palavras destroem tudo
com seu peso,
o peso do amor.

e a sutileza nas desculpas
e a fúria assassina
e se eu fosse ele
eu jamais teria te deixado.

mas deseja tanto
tanto tanto
que ele retorne
a tua cama não é meu leito.

estou fadado à solidão.

Auto depreciação.

e eu fico me torturando
e pensando que talvez eu não seja alguém capaz de te fazer
realmente feliz.

e pensar nisso me parte a alma ao meio,
rasga o coração.

Ao penetra.

maldito j. pinto fernandes
que não entrou na história
e só fez atrapalhar.

Friday, October 10, 2008

Sobre esquecer.

só os mentirosos esquecem.
e eles estão mentindo.

Deu-me as costas.

faz-me pensar em que errei
para não merecer o que antes pensei não ter fim.

faz-me pensar no que disse de errado
para perder o que estava bem ao alcance dos meus braços.

é melhor deixar para lá.

outros tempos,
outras pessoas.

e certamente você não será a primeira a ir embora
mas é sempre ruim perder alguém.

Esquecer não é uma opção.

ontem foi o dia.
e eu lembrei.

porque não se pode fazer muito
a não ser lembrar.

Estão aqui, meu bem.

as coisas novas de ontem
e as coisas velhas de sempre.

O tempo para ficar junto.

até que ouçamos todas as músicas já feitas
até que ninguém mais faça músicas
até que jamais se sinta novamente
até que nada mais faça sentido.

Até onde a gente não se vê mais e o tempo faz a curva e o vento dobra a esquina.

"meu amor eu sinto muito
muito muito, mas vou indo"

Thursday, October 09, 2008

Silêncio e solidão.

uma noite em silêncio.
mas naquele silêncio que diz tudo.
uma noite com você,
sós.

mas sabendo que o mundo inteiro lá fora não seria o suficiente
e que só nos bastam eu e você.

E eu quero pegar uma cor.

"como eu sou girassol,
voce é meu sol"

Disse o rei

"saiba, meu bem,
que eu te amo nas quatro estações."

Wednesday, October 08, 2008

Incapaz

e caneta já não encaixa na minha mão
e o papel só é bonito em branco.

E eu não consigo não pensar sobre isso.

"cada dia a mais é um a menos
pro encontro acontecer"

Nós.

e não é que eu dependa de você
mas é que o meu eu com você
é muito melhor que meu eu com qualquer outra.

Quem?

e hoje me disseram
para deixar para lá
seguir em frente com o que se tem
para não desejar, não sonhar.

e, me diz, quem eu sou
sem meus sonhos, sem meus desejos?

me diz, quem eu sou sem você?

Disse o poeta.

se não for com dor, não é amor.

Responda-me uma coisa...

se não for pra sempre
pra que que eu vou tentar?

Mon amour.

e eu sou cheio dos clichês
e o meu preferido é Você.

Sobre derreter.

eu não sou quente
e não sou sol.

eu não sou fogo
e nem tenho calor.

"Jornada na Escuridão"

é escuro
e as sombras se escondem nas sombras maiores.

é escuro
e ninguém na rua fala com ninguém.

é escuro
como na manhã em que você fechou os olhos
e resolveu nunca mais abrir.

"Isso é coisa de cigana"

não que eu queira tudo descampado
até gosto de passear pelo mato,
de aventurar-me pela natureza,
mas às vezes é bom saber
que o liso, o novo, o moderno,
pode muito bem estar ali.

não que eu goste de florestas tropicais
molhadas e densas
mas é que às vezes é bom saber
que posso passear pelo que é natural
e conhecer as maravilhas que o tal deus fez.

Uh uh uh uh uh uh uh uh

é
parece que amanhã
ainda teima em não chegar
e eu fico aqui sozinho
pensando no que pensar.

é
parece que o ontem
não quer ir embora não
mas chegou a hora dele
e não há mais o que se fazer com ele.

Teu jardim.

flores regadas a sangue
adubada com corações.

um lírio brota de um átrio direito

aortas desmbocam na tua horta,
onde cresce tudo aquilo que te alimenta
porque nunca te matou.

e ninguém nunca te feriu
ninguém nunca pisou nos ossos que apodrecem
e se demancham no teu solo.

e o perfume do teu jardim
é o cheiro de mal-amor.

sementes jogadas por todo o chão,
destroçadas esperanças do que já foi tanta saudade.

nada germina a não ser o horror
nada nasce que não seja subordinado a você.

e as flores cantam à dor
e nossa tristeza é tua alegria.

estou aqui hoje para pegar meu coração
que há tanto deixei por aqui.

estou partindo para um novo jardim
e deixo esse com muito agrado.

Coisas que espero.

espero sentir
espero saber
espero entender
quando chegar a hora.

e quando for embora
espero nem sentir
espero esquecer
espero nunca mais lembrar.

embora eu saiba que não dá,
que não vai ser assim.

"É sempre amor mesmo que acabe"

então não adianta apagar nossos passados
não adianta pintar de branco
porque uma hora a tinta sai e mostra tudo o que passou.

não adianta tentar esquecer
porque não se esquece.

e é sempre amor
"mesmo que alguém esqueça o que é amor"

Nunca ligou.

hoje eu sonhei que ela me ligava
e era tão estranho
porque quando eu tentava ser um com ela
ela nunca me ligou.

e eu queria saber o que te fazia ligar agora,
mas terminei sabendo que era tudo mentira
e que você nunca ligou.

O meu açucareiro.

"você não é o doce.
você é o que deixa o doce doce."

J.M.

Tuesday, October 07, 2008

E me entende como ninguém mais capaz de ler que viu o livro.

"você pode me ler,
beibe,
como um livro aberto"

Monday, October 06, 2008

As verdades dessa vida.

"por que não me diz como é
por que não me diz como realmente é..."

Do mal.

coisas que fazem
com quem o que deveria estar um grau celsius a menos que meu corpo
se sinta numa caixa de gelo
não me fazem bem.

Domingos.

eu posso nos ver
na cozinha, comendo o lanche que você preparou
e ouvimos o velho frank
na vitrola de domingo.

Perguntas.

estou cheio de perguntas
e preciso de respostas.

estou cheio de saudades
e preciso de você.

Sunday, October 05, 2008

Você

só uma coisa é melhor que uma noite sem sonhos.

O Duro.

tantas coisas minhas que me lembram só você
e tantas coisas dela que me lembram só você
e tantas coisas nossas que me lembram só você.

o duro vai ser mesmo é esquecer.

Saturday, October 04, 2008

Chá

e eu sinto o teu cheiro no meu quarto
o teu gosto na minha boca.

Eu te amo por você ser completa.

e você é tão completa...
chá e açúcar.

Medo.

e eu não queria que Ela entendesse errado
as coisas quem vêm acontecendo.

é que a vontade de falar
ouvi-la falar... é enorme.

eu tenho medo.
medo de ser como o passado Dela
medo de errar nas coisas que garanti não errar.

porque não raciocinamos com o medo.

medo.

Noites

todos precisamos de uma noite feliz
uma noite com amigos
sorrisos e alegria.

todos precisamos de uma noite de deus,
o rei do pedaço,
o dono do mundo.

todos precisamos de uma noite
no reino dos sonhos
onde tudo se pode e se tem.

e eu...
o que eu preciso mesmo
é de você, toda noite
nos sonhos,
com os amigos,
a rainha do pedaço,
minha deus
e dona do meu mundo.

o que preciso mesmo é te ter.

Coisas.

a única coisa que preciso de você
é algo para me lembrar dela
e a única coisa que não preciso de você
é você me fazendo lembrar do passado.

Adeus você.

eu devia estar protegido
devia saber que essas coisas acontecem
devia entender que você não é especial.

mas algo do passado...
algo do passado brilha em você
e eu ainda penso que é ouro...

eu vivo tentando e tentando
e agora vi que é hora de dizer adeus
por um tempo, apenas.

então adeus,
que de você já não preciso mais,
já não desejo mais.

e agora há Ela em meus sonhos
fazendo as coisas mais lindas
que Ela podia fazer:
Existindo.

Até ela.

eu só queria saber os comos
os porquês...

e eu nunca quis nada maior que você
até que finalmente deixei de querer.

até que ela veio me salvar do mal.

Friday, October 03, 2008

Inspiração.

e onde está você
nessa noite cheia de inspiração?

- me inspirando.

Thursday, October 02, 2008

A falta que faz.

eu sinto a tua falta
e é por isso que eu te ligo.

na verdade,
eu tenho medo de esquecer como é a tua voz,
por isso preciso te escutar alguma vez na semana.

eu sinto tanto a tua falta...
e penso que estou errando em sentir tanta saudade.

"Mas eu sou livre como um passarinho"

uma vez alguém me disse
que aquilo não era coisa para se guardar.

é como guardar césio debaixo do travesseiro.

e eu nunca prendi as coisas.
sempre que elas queriam iam embora.

e elas sempre iam embora.

Novembro.

engraçado como a felicidade
pode ficar tão perto da tristeza.

Wednesday, October 01, 2008

Antes

de quando eu ia direto
e caía onde não devia.

de quando eu era apressado
e dizia que era amor o que apagava.

de quando eu era jovem demais
para saber que tudo feria.

de quando eu julguei
ser ela a que mais amava.

de quando eu me precipitava
e não entendia que o amor não tem pressa.

de antes de agora,
mas não muito antes.

Perdido

e mesmo que eu me encontrasse
perdido nos teus olhos
eu saberia que bem na minha frente
é onde estaria a felicidade.

e mesmo que eu me encantasse
ao ouvir o som da tua voz
eu saberia que o maior encanto que há
é você, meu bem.

Outubro.

esse costumava ser o mês dele
antes de qualquer coisa esse era o mês em que comemorávamos
mesmo que de fato os dias não fossem dele
como dizem por aí.

e nós contávamos as horas
para que chegasse sua hora
para que juntos celebrássemos
- falta pouco, falta pouco -
dizíamos aos sorrisos
e ele sorria de volta para nós.

(eu faria de tudo para ouví-lo me chamando novamente.
ele me visita nos sonhos e eu nunca tenho a chance de passar com ele
o tempo que quero passar)

em seu andar,
as seqüelas de um mundo.
suas chinelas gastas já não mais eram audíveis
naqueles dias
e hoje eu só tenho a lembrança.

(hoje sou o que sou graças ao que ele me fez)

Roubo.

porque é isso que eu faço:
eu roubo,
tomo para mim tudo o que é de outros,
finjo que sempre foi meu,
que eu sempre tive aquilo comigo.

mas não,
eu sou um ladrão
dos mais baixos,
mesquinhos, asquerosos.

eu roubo para satisfazer minhas vontades
de conseguir as coisas.

eu roubo
porque não consigo ser original.

Orelha esquerda.

sinto o teu hálito quente
na minha orelha esquerda
e a tua voz tão linda
sussurrando as palavras que eu tanto quis ouvir
de perto.

Pelo menos não é náusea e vômito.

vou fazer um estudo
sobre os efeitos colaterais da falta de você.

instabilidade emocional,
insanidade mental,
e saudades.

Um dia

um dia eu tive uma garota
e ela era linda de doer
e me doendo fui ficando
com ela até morrer.

"Mas de uma coisa fique certa amor..."

e na tv
juras de amor
e na minha cabeça
juras de amor
e eu só penso em você,
meu bem.

Segundo-ano

e se eu pudesse controlar o tempo
transformaria todo dia
em algumas poucas horas
só para te ter.

e quando chegasse a hora
esticaria os segundos,
transformaria-os em dias, semanas, anos.

e cada ano-segundo seria passado com você...
até você resolver que está na hora de voltar ao normal.

LPs

antes eu não havia descoberto o que havia no fundo do meu poço,
mas se eu cair lá,
mais uma vez,
eu sei que posso encontrar forças
para me levar até você.

Arrepender

não, eu não me arrependo das coisas do passado
de errar o ser amado
de amar o ser errado.

não, eu não me arrependo de tudo o que aconteceu
sem elas não seria eu
e certamente não teria você.

Fechando o mês

com o pensamento de você começo mais um mês.

Tuesday, September 30, 2008

Da minha vida até agora.

noites olhando para o passado
tentando lembrar do que foi bom
e do que foi ruim.

noites se apegando a tudo o que realmente temos
- as lembranças.

eu não sei se tem uma lua cheia lá fora
ou se têm estrelas brilhando agora
mas eu me lembro muito bem
daquela nave espacial
sobre a quadra de cimento
naquele sonho tão real
que tive em algum momento
dessa minha estranha vida.

eu não sei como vou dormir
e nem o que vou sonhar,
mas lembro muito bem
de quando te ouvi pela primeira vez
num sábado à tarde

e se hoje eu sonhar com você
se algum dia eu dormir com você...
aí sim eu terei que escrever novos versos
com os momentos mais incríveis da minha vida ao teu lado.
de um mês perdido.

Outro eu.

e a gente se revesa na inspiração.

O dia que passou.

mas hoje eu queria te encontrar
para tomarmos uma xícara de café
(ou chá, o que você quiser, como você quiser)
e não, não seria incômodo
para nenhum de nós.

E.& V.

eu me sinto culpado
quando penso nela,
quando lembro dela.

eu me sinto mal
por saber que ela
não é você.

Monday, September 29, 2008

Porque o medo é irracional.

eu teria toda razão do mundo
para não querer
nunca querer
jamais querer.

eu tenho todas as razões do mundo
para te querer
e nunca perder
jamais perder.

e eu tenho medo
medo de tudo.

Sunday, September 28, 2008

Rei.

eu peço pra ser feliz
olhando no fundo dos olhos de deus
e ele me diz que não quis
fazer alguém como eu.

se houvesse um paraíso
onde eu pudesse andar
te veria com um sorriso
no seu rosto a iluminar.

mas não há tamanha coisa
nem uma porta, nem jardim
nem mesmo uma simples moita
plantada ali para mim.

e faço acordo com o cão
para te ter aqui comigo
e ele me disse não
dizendo que sou muito sofrido.

e se existisse inferno
com seu fogo sempre a queimar
estaria lá contigo
para nossos pecados pagar.

mas não tem coisa nenhuma
nem o lestes, nem satã,
e serpente, não vi uma,
por lá vendendo maçã.

tudo o que há é você,
e antes disso também
cheguei a quase morrer
por falta de um alguém

no fundo do meu poço
eu pude te encontrar
e lá você me amparou
levou pra outro lugar.

e não há dor nesse canto
que a gente fez de morada
não há lugar para pranto
nessa nossa nova estrada.

nas noites mais solitárias
desse nosso lugarzinho
seguro tua mão
e aperto com carinho.

e agora sei que é real
tudo o que sempre sonhei
sei que não existe mal
agora me sinto um rei.

"você nunca vai sobreviver a menos que fique um pouco louco"

tudo o que não nos serve
para alguém pode servir.

tudo o que a gente perde
alguém pode encontrar.

todo dia borrado
para alguém é cheio de cor.

toda noite de pesadelo
para alguém é sonho bom.

tudo o que a gente quer perto
alguém quer manter distância

tudo o que a gente não quer
alguém sempre desejou.

e tudo o que a gente odeia
alguém deve ter amor.

são assim as coisas da vida,
uns com tanto outros com pouco.

e ninguém sai sem feridas
ninguém sai sem ficar louco.

Desfazer.

e eu me desfaço pra você em versos
em linhas e linhas tortas
em cartas escritas sem sentido.

me desfaço em sentimentos
que não sei como descrever.

eu me desfaço quando te ouço no meu sonho
na minha realidade,
me desfaço, viro um nada,
quando você diz o que você diz
e faz o que você faz.

e eu me desfaço
simplesmente me desfaço.

preciso parar de me desfazer tanto
e me guardar para você.

Cinco mil, novecentos e setenta e seis elevado a vigésima quarta potência.

e se você quiser,
com você eu divido o peso do mundo.

Banho.

a água cai sobre o corpo seco
sujo
solitário.

a água cai e tenta levar tudo embora
mas ele segura aquilo que mais quer consigo.

a água lava a sujeira,
a tristeza,
a felicidade até,
com o sabão ela tira pesadelos
e sonhos bons,
faz esquecer
de tudo
ou quase.

e tudo vai
pelo ralo
menos o sonho dela
o pensamento dela
o pesadelo dela
a realidade dela.
ela.

Travesseiro

o sol começa a se esconder
nesse domingo
e eu aqui sem você,
sozinho.

o sol já não me serve de luz
desde que te conheci,
ele pode se por e nascer o quanto quiser
só há escuridão quando não tenho você.

o sol está lá fora
como sempre esteve,
sempre estará,
e eu estou aqui dentro
pensando em como seria bom sentir o teu cheiro
no meu travesseiro antes de dormir.

Escravos

um amor eterno de duas semanas
precisa de mais tempo para durar.

um fogo que nunca deixa de queimar
vai se apagar se ficar sem ar.

as curvas da morena que se sonhava
vão derreter, sumir, apodrecer

e os olhos da branquinha
nunca mais poderão ver.

tudo isso são as coisas que o tempo consegue fazer,
tirar e por, deixar ficar,
e levar, levar, levar...

"Marquei um xis xis xis"

“Aqui há sabedoria.
Aquele que tem entendimento
calcule o número da besta,
porque é número de homem;
e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”.

Saturday, September 27, 2008

Sonho meu.

eu já fui muito de sonhar,
mas hoje em dia eu só sonho
em ter uma realidade com você.

A mulher que nenhuma outra supera.

de papel
e digital.

Friday, September 26, 2008

A beleza.

estão escritas as belezas de todos os mundos
em teus olhos,
em teu nariz,
em tua boca.

e se eu tivesse certeza de alguma coisa na minha vida
com certeza seria
que você é a coisa mais linda que eu já pus os olhos.

Formando palavras.

os lábios se movem
bem perto dos meus
e ouço tudo o que eles têm a dizer
com vontade de calá-los
enfiando minha língua em sua boca.

Despedida (um até logo, porque a gente tem que se ver)

e você levanta antes de todos,
segura tuas malas com uma das mãos,
olha para trás sorrindo
e vai para o novo velho mundo.

e como eu vou sentir falta do teu sorriso
e das tuas palavras, do jeitinho manso de você falar,
dos teus abraços e dos teus beijos,
e de como você sabia me abraçar.

e eu só penso agora
que daqui a anos a gente volta a se encontrar
em algum lugar.

por mais que formos e voltemos,
meu bem, eu sempre,
vou te amar.

Thursday, September 25, 2008

Por isso digo (parabéns)

em quase anos que nos conhecemos
tudo o que passei foi bom,
de como sempre nos entendemos
em nossos livros e sons.

eu queria te abraçar hoje,
te dar um beijo.
e é como se você fosse
de quando tudo era desejo.

hoje, teu dia, tua hora, teu segundo,
penso em presentes para te dar
e acho que nada seria suficiente no mundo

para te agradecer pelo que você me proporcionou.
coração, sapato, docinho,
não há como não dizer que te amo.

Wednesday, September 24, 2008

Maiores.

e você
e eu
nunca saberemos bem
das coisas.

e você
e eu
nunca entenderemos bem
as coisas.

e você
e eu
não nos preocuparemos mais
com as coisas.

porque as coisas passam,
as coisas vão,
as coisas nos abandonam,
mesmo quando nunca vão embora,
mesmo quando sempre estão conosco.

eu não pretendo esquecer,
mas certamente não quero lembrar.

e eu
e você
seremos maiores
que o mundo.

juntos.

"Eu não sabia o quão perdido estava até te achar."

na cidade em que nasci
há chuvas e há sóis.
há eles, mas não há nós.

e ela com ele me fazem pensar
no quão felizes poderíamos ser.

ela com ele me faz pensar
em como eu quero estar com você.

Calo.

não tenho com quem falar
sobre essa coisa que bateu,
esse medo enorme de que tudo que pensei ser tão certo
não ser ao tão certo tudo o que pensei.

Tenho medo.

eu tenho medo de as coisas não serem
como eu penso que as malditas são,
por quase saber que nada nunca é
do jeito que pensamos.
(mas isso devia ser tão certo)

eu tenho medo de tudo o que eu sinto
não ser realmente o que sinto.
(porque deveria ser, sei que deveria,
sim, deveria por mim e por nós)

eu tenho medo que tudo o que for meu
e teu e dela e de todos nós
revele-se como uma mentira,
uma sombra ocultando os detalhes
que tentamos nunca mais ver.

Tuesday, September 23, 2008

Das coisas a serem ditas.

milhares de coisas a dizer
e eu aqui, calado.

milhares de coisas a dizer,
mas se eu disser só uma olhando nos teus olhos
eu já me sentirei bem.

Razões.

uma razão para amar?
quem precisa de razão para amar?
só se ama.

Despedida.

e o céu hoje não é mais azul,
é preto.

e as nuvens não são brancas,
são cinzas.

e Teus olhos já não são da mesma cor,
já não são cinzas, azuis, cor de mel ou castanhos.

agora teus olhos se fecham e nunca mais abrirão.

o gosto metálico em teus lábios
cobre o amargo do veneno.

o teu cheiro sobe
e já não é o mesmo que em vida.

largo a tua mão ainda quente
e te digo meu último boa noite com você.

Vida X

"você me apareceu
e fez sumir tudo ao redor"

"Me disseram que a alma não tem cor."

e se você for cinza,
meu mundo é cinza
e se você é colorida
é assim a minha vida.

e seja qual for a cor que você for
eu vou ser assim como você é,
seja qual for a cor da tua vida
é assim que vai ser a minha.

e eu não transformo o meu mundo,
eu não adapto ele a ti.
na verdade, ele foi criado assim,
é você que sempre houve em tudo.

O amor é uma...

e é você quem me faz voltar a rimar
ar com ar
êr com 'cê.

você quem me faz rimar
todas as palavras,
cada uma que há.

você quem me faz querer
as coisas que antes
eu nunca quis em outras que não você.

e eu espero
eu espero não ter que fazer
aquela velha rima do amor.
espero não ter rimar
aquela coisa que rima com amor.

Saber.

eu não sei como são as coisas com você
como são essas coisas que tentamos vencer
com tanto esforço,
não sei mais para o que torço,
para o fim ou pro começo
e não sei mais qual o preço
das coisas que tanto nos cobram.

e se eu tivesse que escolher
saber alguma coisa dentre todas as que existem,
eu escolheria saber que você estará sempre bem.

Depois

depois da chuva,
quero o sol, para nos enxugar.

depois do sol
quero a lua
para nos embalar.

depois de qualquer coisa
eu quero estar com você.

"Já conheço os passos dessa estrada."

a vontade de falar
é a maior vontade
de todas as vontades
e desvontades que consigo sentir.

a vontade de te ter
é maior ainda.

e no mundo do imensurável,
do incomparável,
você é a metáfora que quer dizer tudo de bom
e mais ainda.

estou aqui nesse inferno
que é ainda pior do que seria
porque não tenho você.

o suor brota do meu rosto,
do meu corpo inteiro
e eu sinto a vontade de acabar com tudo
de jogar tudo pela janela.

engulo em seco um copo d'água
e volto para a vida que não queria ter
só para amanhã ter a vida que sempre sonhei.

Adaptação.

"por que você
está tão longe daqui?
preciso de ajuda
e você está longe de mim."

Sunday, September 21, 2008

Dois dias.

e nós nos juntamos
para falar do passado
do presente
e do futuro.

reunímo-nos com o passado
e falamos de você
que é meu presente e futuro.

foi engraçado,
foi divertido,
e você me faz uma coisa
que não sei escrever.

Friday, September 19, 2008

2 e 2

no escuro
eu vejo o brilho
e no claro
eu vejo o escuro
dos teus olhos.

eu te amo
enquanto você respira
e quando você parar.

eu te amo quando te desejo
e quando parar.

eu te amo calado
e falando.

antes de escrever qualquer coisa,
qualquer besteira,
eu te amo
e só isso me basta.

Thursday, September 18, 2008

"Não se concerta o que já nasce com defeito."

e mesmo não gostando de ninguém,
de nada,
arranjo modos de gostar tanto de todos
que chega doer.

Entende?

na tristeza
é que se encontra a beleza.

e é preciso um bocado de tristeza
para ser bela como ela é.

e para ter essa tristeza
não é preciso sofrer,
só basta entender.

e só.

Sobre os cacos.

por mais que batesse,
socasse,
martelasse,
nunca seria capaz de fazer o estrago
que faz o teu não.

Tuesday, September 16, 2008

Estou bem.

desde que tudo começou
não tenho passado um dia
sem pensar em palavras para te dizer.

nem todas são bonitas,
algumas são como essas daqui,
sem beleza alguma,
mas desde antes do dia em que você disse sim,
você tem me servido de inspiração...

e eu me sinto bem com isso.
e você?

Das coisas que aprecio.

eu gosto de ficar deitado o dia inteiro
e gosto de andar o dia inteiro.
eu gosto de dormir por toda a noite
e passar todas as noites acordado.
eu gosto da música rápida
e gosto da música lenta.
eu gosto do frio da noite
e do calor do teu corpo.
eu gosto de você
chorando e sorrindo,
vestida e sem roupa,
falando e calada,
eu gosto de você.

O meu paraíso de açúcar.

a gente se acostuma
com a vida no inferno.

mas o que acaba com a gente
é o sonho do paraíso...

Monday, September 15, 2008

Depois da chuva.

a chuva cai lá fora.
e há três dias que o sol não aparece na minha vida,
há três dias eu não sei o que é pensar claramente,
não sei o que é sentir.

a chuva continua fazendo seus barulhos
e ninguém ouve os sons do meu último beijo de amor.

Ou talvez...

eu e minhas músicas
num canto escuro do quarto vazio,
e está frio.

eu e minhas músicas,
tentando encontrar consolo um no outro,
eu tento não me sentir morto
desde que você se foi.

eu e minhas músicas,
minhas verdadeiras amigas,
minhas únicas amigas fazem questão de lembrar
como era bom ter você.

eu e minhas músicas
que sempre fomos tão próximos,
hoje brigamos por tua causa.

e eu não sei o que é o pior de tudo,
não encontrar consolo para você nas minhas músicas
ou não encontrar consolo para minhas músicas em você.

e, talvez, nada importe tanto quanto a gente pensa que importa.
talvez eu e você nunca tenhamos sido feitos um para o outro
como a gente pensou,
ou talvez a música não tivesse todo o sentido que a gente coloca nela...

ou talvez...
ou talvez eu te ame demais para aceitar um fim
talvez eu ame a música demais para aceitar não tê-la.

ou talvez...
nada.

Sunday, September 14, 2008

Do outro lado da rua.

eu te vejo do outro lado da rua
e o sol vem descendo devagar
fazendo o que ele sempre fez, por toda a vida,
o que ele sempre foi mandando fazer,
mas eu nunca realmente me importei com isso até agora,
até ver que ele ilumina coisas tão lindas quanto você.

eu te vejo do outro lado da rua
e você diz alguma coisa que eu não entendo e deixo bem claro que não entendi
e você gesticula me mandando chegar perto.
chegar perto de você é tudo o que quero.

a rua é larga, você está na calçada
vestindo seu vestido, você me diz algo sorrindo.
eu caminho indo na tua direção
tentando chegar mais perto, mas a rua é tão larga.

você cruza os braços e espera
e espera e eu corro pra você
e corro mais rápido e mais rápido
e sinto meus pulmões queimando com o ar
e sinto-me indo embora devagar
e sinto meus olhos abrindo.

foi tão bom quando depois daquele pesadelo
onde eu nunca podia te ter
eu virei para o lado e te abracei.

porque você estava ali,
e não havia mais rua
e não havia distância
e o mundo parecia bom.

Dos livros e músicas.

os livros que você lê
as músicas que você ouve,
eu quero ser cada coisa que você ama,
quero ser tudo o que você pensa,
quero ser sua vontade de ficar na cama toda manhã
e seu último pensamento antes de dormir.

eu quero coisas demais para nós dois
e quero ainda mais só você.

as músicas que você ouve,
e cantarola na cozinha,
eu quero ser cada verso, cada linha.

os livros que você lê
enquanto ouve a tv,
quero ser cada parágrafo, cada vírgula.

eu quero coisas demais para nós dois,
e ainda antes, quero você e só.

Nossa casa.

e teremos a nossa casa.
nossos gatos serão cinzas
e tudo é bom por sua causa.
e tudo o que era difícil fica fácil.
e tudo sempre valerá a pena
por você.

Saturday, September 13, 2008

Passado.

e me parte o coração
ver que quando quero te ver
devo me lembrar
do que queria esquecer.

O rebanho de Dirceu.

"Quando levares, Marília,
Teu ledo rebanho ao prado,
Tu dirás: Aqui trazia
Dirceu também o seu gado."

e onde trazia dirceu
o gado que tanto cantava
encontravámos, Ele e eu,
consolo para nossas batalhas.

ela sentada ao meu lado
fazia de tudo por mim
naquele tão belo prado
tudo o que ouvi foi "sim!"

"Quando à janela saíres,
Sem quereres, descuidada,
A minha pobre morada.
Tu dirás então contigo:
Ali Dirceu esperava
Para me levar consigo."

esperei por tanto tempo,
as noites que nunca vieram,
então ele me soprou o vento
cantou flores de um campo belo
fez-me então enxergar
as cores que eram tão cinzas

por dias que nunca se acabam,
tenho sempre em meus braços
a dona das mãos que seguravam o cajado
que outrora as ovelhas guiavam.
hoje se encontra comigo
entre o inferno e o paraíso.

Friday, September 12, 2008

Vida.

se morrer agora
morro porque é o que devia fazer
sem alegrias
e sem tristezas
por morrer.

se eu me for agora
para meu caixão novinho,
vou-me sem preocupações
nem muito rápido
nem devagarinho.

se eu tiver que ir
para a terra dos pés juntos
não mais estarei aqui
não terei mais outros junhos.

e se eu me for embora
para nunca mais voltar
sete dias arrastarão
a vida e em seu eixo voltará.

não, eu não sou egoísta a ponto de pedir-te que chore
sobre meu túmulo
e que me leves flores para quando não mais puder cheirar ou ver
mas, às vezes, o conhecimento
de que mesmo quando eu não estiver mais aqui
com vocês,
lembrar-se-ão de mim com sorrisos de alegria,
me faz pensar que o que vivi
foi, talvez, uma vida.

Minha vontade.

minha vontade
é de acabar
com tudo o que não tem fim,
é de segurar mãos
que nunca mais estarão aqui,
de olhar nos olhos
que um dia hão de apagar...

minha maior vontade,
no momento,
é de simplesmente não ser,
inexistir no espaço,
no tempo,
até o momento que quiser.

minha vontade é sumir.

Mais, menos.

te quero como quando quero alguém.
nem mais,
nem menos.

te gosto como quando gosto de alguém,
nem mais,
nem menos.

e eu te amo.
te amo como quando te amo,
como quando te quero,
como quando te gosto.

sem mais nem menos.

Essa noite.

essa é uma noite para falar
falar e falar
com você.

a noite toda,
a noite toda,
sorrindo, sorrindo, sorrindo.

e entre um sorriso e outro eu ia te dar um beijo,
do nada.

porque me imagino fazendo algo assim com você.

e quando finalmente adormecêssemos,
com o sol lá fora pintando o mundo com suas cores que queimam os olhos,
às 6:27 da manhã,
descansaríamos na terra do sonhar.

Nome.

num pedaço de papel,
entre minhas coisas,
tem teu nome
e teu endereço.

entre minhas coisas
tem um pedaço de papel com teu nome
que é poesia.

e talvez em meus versos não esteja claro o teu nome
mas eu tenho certeza
que cada um foi escrito pensando na dona dele.

Papai do céu...

se você está aí,
faz-me mais esse favor,
traz para mim, bem aqui,
o carinho do meu amor.

se você é mesmo real,
em seu trono no paraíso,
esqueça de me dar o natal,
mas faça ela me dar um sorriso.

se você for de verdade
como diz toda essa gente
faça-me essa caridade,
dê-me meu amor, urgente!

se você é tão bondoso,
e tem toda a graça divina,
me deixe bonito e cheiroso
pr'eu encontrar com a minha menina.

se você pode de tudo
como eu tanto ouvi falar
me leve para o futuro
onde com ela poderei estar.

e se você sabe de tudo
já sabe que não é segredo
eu dizer assim pro mundo
que a amo sem ter mais medo.

A de...

de que me vale todo o dicionário
se eu não posso ter o amor que quero tanto?

Sobre palavras bonitas.

tantas e tantas palavras
bonitas que nunca dizem algo...

ponho-me aqui com minhas linhas mal traçadas
e versos mal rimados
prontos para cantar-te o amor,
a dor,
a alegria
e a tristeza.

e eu nunca soube o significado das palavras bonitas
que tantos teimam em usar,
mas eu sei o que significa
isso que eu chamo de amar...

Usar.

numa noite de sono
como essa
eu só quero te usar como travesseiro,
te usar como sonho,
te usar como cobertor.

é numa noite de sono
como essa
que quero te usar e usar e usar.

Te encontrar.

entre palavras escritas
e ditas
e repetidas
cantadas
eu te encontro.

entre uma nota
e outra
da melodia que me empolga,
emociona,
eu te encontro.

entre meus pensamentos,
do agora e do amanhã
e até mesmo nos de ontem,
eu te encontro.

e toda vez que eu te encontro,
meu bem,
é como se fosse ano novo de dois mil
quando eu não conhecia a face da morte
e pulava gritando
é dois mil, é dois mil,
e abraçava meu avô em seu último mês,
e minha avó,
e minha tia,
e minha mãe
e meu pai
e sorrisos e alegria, alegria,
te encontrar é ter alegria,
ter felicidade,
é sentir o calor do amor inundando
os canais de um coração rachado.

e é quando eu te encontro,
meu bem,
que o céu se aproxima do meu inferno.

Quase,

e eu quase posso te ouvir,
quase posso te ver,
quase posso te cheirar,
quase posso te sentir,
quase posso te ter.

e viver de quases
é quase tão bom quanto viver.

quase.

Aqui e aí.

eu aqui sozinho
e você aí sozinha.

bem que na nossa solidão
a gente podia se unir.

Thursday, September 11, 2008

Presente e futuro.

"gostam quando eu canto
pros amores do passado,
mas primeiro se canta
para o amor do presente"

porque ontem é ontem.

eu quero viver o agora,
o amanhã,
o sempre,
com você.

Wednesday, September 10, 2008

Fará fazer.

às vezes eu penso
que ela me fará
fazer coisas que
nenhuma antes me fez fazer.

Da injustiça da vida.

você não é a primeira coisa que vejo
quando acordo depois de visitar as terras do sonhar.

Tuesday, September 09, 2008

"o amor é a lei, mas amor sob vontade."

e não há vontade maior que você.

A falta que me faz.

a falta que você me faz
é comparada à falta que me faz
todas as pessoas que amei
e amo.

a falta que você me faz
é comparada à falta que me faz
todas as pessoas que nunca conheci
e amo.

a falta que você me faz
é daquelas de dar nó cego no peito
de dar medo de tudo
de sorrir quando sabe que você está bem.

Terça feira 99

nunca mais
as terças feiras
foram tão terças feiras.
e, desde não sei quando a gente não se vê,
não se fala,
me diz: como 'cê 'tá?

hoje a terça feira
acabou com o pouco que sou
destruiu, despedaçou
cada fagulha de mim
apagou-se.

essa terça feira me jogou no fim de tudo
e amanhã não sei tão bem
se se acordar serei eu de novo.

Monday, September 08, 2008

Piaçabuçu

eu vi uma foto
e lembrei de você.

a verdade é que eu não preciso de foto,
livro, música,
pra lembrar de você.

a verdade é que tudo o que acontece
aqui dentro
na cabeça, coração,
acontece por você.

Você.

e você é tão boa,
meu bem,
que até quem tem outras musas,
outros amores,
quer cantar sobre nós dois.

e eu sei,
que a parte boa de tudo é você.

Do frio e do nó.

faz-me um bem enorme
enquanto me faz mal ao mesmo tempo.

Minhas vontades.

vontade de você
dia e noite
noite e dia.

vontade de você
comigo,
juntinhos,
meu queixo no teu ombro,
balançando de um lado pro outro,
minhas mãos na tua barriga
e meus braços enlançando a tua cintura.
nossos corpos juntos
e eu sentindo o teu cheiro.

as vontades que tenho
de você
estão me matando aos poucos
arrancando lascas do meu coração.

e eu queria me repetir
por toda eternidade
pra você
e só.

Sunday, September 07, 2008

Rua _________________________.

"ô ô seu moço
do disco voador,
me leve com você
pra onde você for"

Mas antes...dá pra dar uma passada nesse endereço?

De quando eu te vir.

dizem que quando a gente encontra
a mulher da nossa vida
pela primeira vez,
o tempo pára
e depois compensa tudo.

"Amor só dura em liberdade, o ciúme é só vaidade. Sofro, mas eu vou te libertar."

e você sempre será um passarinho livre,
sem ser minha, sem ser dele, sem ser de ninguém,
porque é essa nossa natureza,
não se deter em gaiolas,
não nos manter em jaulas
como fazem com corações selvagens.

"e quem gosta de maçã irá gostar de todas porque todas são iguais."

mas só você me faz sentir o Frio
e o Calor.

Saturday, September 06, 2008

Noite (quase) perfeita

noite de alegrias
dividindo espaço com quem tanto sonhei
dividir espaços,
mas não mais.

hoje eu quero você.

há um tempo eu quero você.

noite de alegrias
e risadas
e felicidade.

e para a perfeição existir,
só você estando lá.

Friday, September 05, 2008

Presente...

eu tenho algo para você
e eu não sei se devo te entregar.

está com um olhar tristonho,
dois olhos negros
emoldurados por sobrancelhas erguidas.

a beleza dos detalhes
que não estamos vendo.

os cabelos escuros,
pretos como piche,
e lábios vermelhos como sangue,
como as unhas das tuas mãos, dos teus pés,
me fazem sentir algo
aqui dentro
e eu não sei se você vai gostar
do que tenho para você.

mas é que eu vi
e pensei em você
e foi tão...

eu tenho algo para você
e eu não sei se devo te entregar.
e se te entregar, como farei?
com um beijo e um abraço?
ou entre papéis riscados que tentam te deixar mais perto?

eu sempre tenho algo para você
às vezes penso se devo entregar tudo
ou se devo ir guardando,
mas isso não vem ao caso...
o que quero dizer é que agora
há Algo para você
que não simboliza muito,
talvez não simbolize nada,
mas eu penso nisso muito.

eu tenho algo aqui comigo
que é teu
e não é só meu coração.

Thursday, September 04, 2008

Rima rica

talvez você nunca tenha percebido,
ou seja só coisa da minha cabeça, mas
eternidade
rima com você.

Profecia

os céus ficarão claros.
as noites serão dias
e os dias existirão para nós.

o para sempre parecerá real,
palpável.

os sorrisos serão tudo o que haverá,
desfazer-se-ão somente quando
nossos lábios quiserem tocar-se.

e esse é um momento único, agora,
pois o amanhã finalmente se revela bom para mim
nessa profecia, nessa visão.

e assim será
enquanto nele houver você.

Tuesday, September 02, 2008

"Sentirei tua falta, beijar-te-ei..."

"então me deixe lavar a louça na nossa pia
te por na cama se você beber demais
eu poderia ser o homem que vai envelhecer com você."

Sunday, August 31, 2008

Na rodoviária.

eu poderia passar dias e dias
ouvindo e reouvindo
e reouvindo
e ouvindo.

e falando
e falando
e refalando
e falando.

poderia passar minha vida inteira assim,
com você,
e só.

Saturday, August 30, 2008

MAIÚSCULA (para não perder costumes).

Ah...ela
Mais uma vez ela
Impossível não pensar
Nela.
Aquela que traz cores às terças feiras
Distorcidas, borradas, doloridas...
Amanhã de manhã vou ligar para ela,
Beijá-la-ei como se nunca a tivesse tido em meus braços.
Então saberei o que é felicidade, alegria, a beleza.

Chuva de Novembro.

o céu se iluminou
e todas as cores se fizeram claras e belas.

porque naquela terça feira
haviam mostrado generosidade.

Friday, August 29, 2008

"Os raios de sol do teu amor"

você falou sobre os raios de sol,
você avisou.

agora estou queimando
nos raios de sol do teu amor.

"De junho a junho eu nasço."

"e morro de março a março."

e em todos os tempos desde o dia em diante
eu sei que não dá pra ser.

O quinto espaço.

deixe-me mostrá-la
como nossos corações
quase podem se tocar.

Deuszinho.

meu deuszinho
criado há dias
e que tudo pode
e tudo faz,
faça minhas vontades,
meu amor,
chegar inteirinho ao meu benzinho.

meu deuszinho
tão novinho,
vá fazer o trabalho
que só você pode fazer
que é fazer o meu benzinho
nunca pensar em me esquecer.

"Não posso evitar de pensar em você pelo resto do meu dia..."

antes de mim,
de nós,
havia você
sobre palcos
no mundo inteiro.

e o tal do mundo inteiro
te deu tudo o que querias
e agora cá estou
alma inteira pra você.

porque corpos apodrecem,
podem ser substituídos,
mas isso... isso aqui dentro...
ah, isso aqui dentro não tem nem como ser escrito.

"Pra me libertar."

"se você precisa de mim
eu preciso de você"

até quando der.

(e parecemos feitos um pro outro.)

Thursday, August 28, 2008

Distância.

mas tudo o que é longe
fica perto
uma hora
ou outra.

O fundo.

eu já estive no fundo do poço.
ocasionalmente volto lá para visitar uns amigos.

Wednesday, August 27, 2008

Cada verso

tudo foi dito
e ainda mais há de ser.

mas está na hora de o silêncio se fazer notar.

"outra foto no mural..."

para, nas horas tristes,
lembrar que há alegria.

Porque ainda acho que falta uma vírgula.

antes de voltar
pro suplício
eu queria dizer
"eu te amo, porra".

Tuesday, August 26, 2008

Amigo, somos sem ser.

a angústia de ser
o que não se pode ser.

De quem bate à porta.

eu finjo que não tem ninguém em casa,
fico calado,
deitado na cama,
sentado na velha poltrona.

"não há ninguém"
pense que não há ninguém.

as batidas continuam.
grita meu nome,
grita teu nome,
o nome de todos que foram nós.

eu torço tanto para que pare de bater,
torço para que me deixe em paz.

mas a paz não existe para quem conhece
quem bate à porta.

Esses dias.

esses dias...
estava me sentindo
meio sem sentido
e tudo o que eu pensava
era no que seria do fim de tudo.

quando a última porta fosse trancada
e ela fechasse a porta
por trás de si.

o fim de Tudo,
a volta ao Nada.

esses dias me vi tão sem sentido
que não estava me sentindo bem.

Acendam as luzes.

estava escuro
e eu pensei que pudesse ver,
mas eu estava errado
e perdi a única chance
pra poder te olhar

Salve-me.

eu digo:
é a dor,
a maldita,
que me faz escrever.

é cada mau pensamento
que escreve meus versos
ou nem tão versos.

é a dor,
medo do desconhecido,
que faz com que exista tudo,
que faz com que suma tudo.

e só Ela,
só Ela,
pode me salvar dela.

Antes de dormir, ao acordar.

eu deito
e sinto o teu corpo quente
ao meu lado na cama
por um momento.

eu sinto a tua mão me apertando,
segurando minha mão.

porque, para mim,
não há nada tão íntimo quanto mãos bem seguradas.

eu deito
e penso que você está lá,
quando não está.

eu penso: "será que
quando você estiver lá,
eu não vou perceber
o quão real você é?"

por enquanto você não está lá,
comigo, ao meu lado, na cama.

por enquanto você só vive comigo
em pensamentos.

quero,
por minutos apenas,
saber que você será minha
para sempre, ali
comigo.

"acho até que não preciso de você."

perdendo toda a essência,
você ainda é essencial.

Das chances que têm número.

me restam 20 e poucas chances
e não posso gastá-las todas assim,
não posso desperdiçá-las,
não posso gastá-las com algo que não seja você.

Aiá

e tanto que amo...
tanto amor...
nunca parece o suficiente,
isso que tenho para te dar.

O segredo dessa vida.

que haja vida.

sempre que a morte pensar em chegar
ela há de chegar.

não tem como fugir dos braços
da única mulher
que um dia tomará a todos pela mão.

que haja vida.

porque sem ela,
não haveria a morte.

Do trato.

eu fiz um trato
com o diabo.

ele pode vir cobrar,
que ele vai ter que me pagar.

Monday, August 25, 2008

Bandejas de prata.

se pessoas devoram corações
é porque alguém está servindo-os em bandejas...

"para ver se eu ainda sinto."

faço coisas que nem penso
quando penso no que não devia.

Lalala la lalala la

eu não quero que você me queira
por toda a tua vida,
eu não peço que você me tome
como seu único amor,
não, nada disso.

eu só queria mesmo,
que nada entre nós mudasse,
depois que tudo mudasse.

porque você é minha melhor amiga
e eu te amo.