Monday, December 31, 2007

Sobre as coisas que aprendi sobre o fim.

é o fim, meu amigo.
o doce fim.

não chore porque acabou.
não pense que hoje é o fim.
pense que amanhã é um novo começo.

a verdade é que nada muda da noite para o dia.

hoje é hoje
e amanhã, amanhã.

a vida segue seu caminho sem ligar para data.
o importante não é a festa, o glamour ou a beleza.
o que vale mesmo é estar com as pessoas certas.

amar as pessoas certas.

Sunday, December 30, 2007

Ssshhh...passou, passou...

e não é que passou voando?
e eu não sei se devo sorrir pelo fim
ou chorar pelo começo.
agradecer por ter-me mantido semi-são
depois do começo do fim.
porque é sempre assim, meu bem, sempre.
começa e acaba.
porque tudo um dia acaba,
seja ouro, seja prata,
seja mulher, seja homem,
seja eu, seja você.
é com pesar que escrevo hoje,
e penso que quando você se for eu não vou chorar,
e sei que você não derramaria uma lágrima por mim.
mas eu sorriria,
assim, com o canto dos lábios.
e balançaria a cabeça levemente
porque por mais que hoje sejamos nadas e ninguéns
eu lembro muito bem dos ontens.

e não é que passou voando?
lá pelo céu azul, dourado, perto do horizonte, descendo pelo mar...
aquele ponto escuro perto do além,
indo para o limbo...
aquilo, meu bem, é o começo de eu e você
e o final de mim e ti.

E eu nem ligo, beibe. Sério mesmo.

"mas quem se importa?
ninguém se importa."

Saturday, December 29, 2007

Wednesday, December 26, 2007

c

já tive tantos dias de sol
iluminados pelos milhares de raios
que, hoje, quando penso em descansar
da vida, do universo, de tudo o mais,
na mais densa escuridão,
percebo que sem ao menos um raio de sol
não há como seguir,
não há como ter forças.

Meu único raio de sol.

"e agora você me deixou
para amar um outro.
você rasgou todos os meus sonhos."

Até o fim...

"eu sou um homem em constante tristeza"

Monday, December 24, 2007

"estou sozinho e sem ninguém..."

porque tudo que tem um fim
deixa imensa saudade.

porque tudo o que é ruim
continua no mundo.

e tudo o que eu sinto
por aqueles que não sabem o que é te ter,
por todos aqueles que nunca terão idéia de como é bom
ser confortado por você,
é a mais profunda e triste pena.

porque ontem foi um grande dia.
ontem foi dourado.
e o amanhã é sempre negro.

Cintura Fina

"era uma garota feia desdentada do cabelo ruim
só que o que me importa é que ela faz tudo pra mim
e todo mundo falava: 'esse daí bebeu e se apaixonou
pela mulher mais feia da região'
só que o que você não entendeu é que quem
pegou ela fui eu e ela me pegou pelo coração"

Rói sim.

rôu rôu rôu.

"olha o que eu ganhei de natal..."

"um aumentador de pananananau!"

24, 25

a neve cai
e queima todo mundo lá fora.

daqui de dentro eu ouço os gritos
e os choros pedindo misericórdia...

a neve cai lá fora.
é a hora do julgamento.

42

não há uma resposta adequada
porque não há uma pergunta que combine.

mas dizem que essa é a vida.
dizem que ela faz sentido.

a verdade é:
nada faz sentido aqui
porque nunca estou ao seu lado.

Saturday, December 22, 2007

Chovia aqui e acolá.

são incríveis as coincidências desse mundo mundo,
vasto mundo.
porque se eu me chamasse raimundo
seria um plágio
e não uma solução.

Thursday, December 20, 2007

Guarda Chuva

quero que chova
milhares de litros de sangue
e quero que enxarque
a minha e a sua carne.

que caiam dos céus
milhões de canivetes
e furem nossa pele,
nossos olhos, rasguem nossos corpos.

que nos desça sobre todos
as mais pesadas das pedras
e que esmagem nossas vidas
e quebrem nossos ossos,
nos transformem em pó.

e só.

quero pouco,
quase nada.
quero tudo de bom para nós.

Zefini

acabou-se o tempo
de viver
e de pensar.

eu não quero mais saber
do amanhã,
ou imaginar o porvir.

dê-me certezas,
dê-me incertezas,
dê-me algo com o que brincar.

dê-me alegrias,
dê-me tristezas,
enfim, algo que valha a pena viver.

acabou-se a hora,
o minuto, o segundo, o tempo.
e não sobrou nem sombra de pó para contar história.

Monday, December 17, 2007

Z.

e é você que, tão linda,
faz todo o dia brilhar
e resplandecer.
eu não consigo imaginar
minha vida sem você.

e foi você quem me fez assim.

acordar sem te ouvir
é acordar no inferno.
porque a vida só vale a pena
por você exisitir.

é de imensa alegria
saber que você está ali
para o que der e vier.

e eu te amo,
não posso negar.

Isso.

só é você que ainda me faz pensar
em como seria bom tudo aquilo que não foi.

...

Time.

Faz um tempo.

lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely, lonely...

Sunday, December 16, 2007

Beibe, beibe, beibe...

eu quero ir
passear pelo parque todo dia.
com você.
e só.

Friday, December 14, 2007

Todo o mundo.

ah
lalalaiá laiá laiá
lalaliá lala laiá
laiáááá laiáááá.

Tuesday, December 11, 2007

Tu és o grande amor da minha vida...

o meu máximo denominador comum
reduziu-me a zero, tornou-me mínimo.

e hoje eu sou ninguém.
não que antes eu fosse alguém,
mas hoje eu sou um ninguém sem nada para me inspirar.

ela se foi
e nem disse tchau.

Sunday, December 09, 2007

Caixa-jaula.

se eu estivesse todo preso numa caixa,
embrulhado, surrado, amassado, destruído,
me sentiria bem melhor do que só com o coração
enfiado nessa jaula suja exposta a todos.

Só que eu nunca mudo.

amanhã, sei lá,
talvez eu levante
e saia de casa com pensamentos de um depois bom,
feliz.
talvez eu pense que um dia terei tudo o que sempre quis.

mas talvez não tenha
a coragem necessária para mudar minha vida inteira
para dar só mais um passo
e ir além do abismo
que se estende à minha frente.

quem vai saber?
a gente especula a vida antes
para depois poder viver.

Saturday, December 08, 2007

Conheci uma menina que veio do sul...

voltei.
não é um paraíso
sem abundância,
meu irmão.

Wednesday, November 28, 2007

Adios amigos!

um dia resolveu sair
sem dizer adeus
sem virar para trás e olhar.
simplesmente andou.
um pé na frente do outro,
sem cessar.

resolveu que ia mudar,
que teria uma nova origem,
que faria novas viagens,
novos amigos.

saiu sem ser notado,
arranjou empregou, formou-se,
casou, teve filhos.

e sua nova origem era melhor
não havia dor
não havia tristeza,
não havia ninguém vivo.

era ele só.
pronto para o mundo
e para todo o resto.

e ele viu que era bom esquecer.

no fundo de um baú.
escondido atrás de tantas caixas,
no meio de cinzas, poeira e traças,
está o que ele não queria ser.

há muito tempo atrás,
quase que numa galáxia distante.

ãe.

eu quero mais é que se foda.

Thursday, November 22, 2007

"e eu escrevo seu nome nela só pra demonstrar o meu apego"

papel em branco.
quadro negro limpo.
chão lavado.
parede pintada.
em canto nenhum há escrito
qualquer coisa para você.
porque não há mais um você
ou um ela.

Ela me deixou por não ter provas do meu amor...

"eu que tinha até tatuado o nome dela"

dne.

não consigo escrever nada.

Monday, November 19, 2007

"não tem pepsi cola que sacie a delícia dos teus beijos."

nem coca cola, ou guaraná antártica.
nem mesmo o delicioso brahma
se compara à maravilhosa sensação
de tocar os seus lábios com os meus.

Sunday, November 18, 2007

Queime.

sinto-me melhor na estrada
sem nunca chegar
sem ter que tomar responsabilidades.

gosto desse som
do vento rápido
e do cheiro das estrelas no mato.

gosto de saber que há na minha frente
um leque de futuros possíveis
e que é impossível não sonhar.

amanhã, por mais que seja outro dia,
podendo ser melhor que o hoje,
eu lembrarei de ontem,
quando tudo o que eu tinha era o futuro,
alguns livros, minhas músicas
e você...

mas acho que, na verdade,
nada foi realmente meu.
e que se há algo a se possuir,
um bem mais precioso entre tantas jóias,
é o tempo
que nos foi tomado para sempre
e não há como voltar.

porque por mais que livros e dinheiro queimem,
por mais que você tente se afastar e dizer não,
por mais posses que eu tenha em minhas mãos,
nada trás de volta o que já foi.

Hellcife still burns

e eu nunca vi tantos anjos
passeando pelos corredores
da cidade infernal
como nesses últimos dias.

Ontem.

"você partiu meu coração, f. eu sei que foi você."

Friday, November 16, 2007

"Mas o tempo...é um..."

parece que os rios
que fluiriam por ela
não eram assim tão rios.

e que as feridas que ela deixou
nem eram tão profundas quanto pareciam.

e hoje só é engraçado pensar se
eu sempre fui assim e ela mudou...

mas é que o tempo
faz isso com todos.

Amanhã e depois.

piso um pé
para agüentar,
fingir que não estou vendo,
ouvindo, sentindo.

estalo um dedo,
os dez,
vinte, e nada parece aliviar
a maldita tensão.

e a maldita azia vem
como quem sabe que não há nada mais a se fazer
a não ser senti-la queimar.

porque ainda há muito por vir
e eu não quero nem pensar sobre.

16:02

é, pai,
abandonaste-me na hora errada.

Wednesday, November 14, 2007

Ano 1

parece que foi ontem que nasceu.
e hoje já tem tanto tamanho quanto ego.

Aquele seu chaveiro...

"e por você eu sinto O calor."

Aniversário.

é que hoje faz um ano que eu resolvi
que minha vida ia mudar.
e eu olho pra tudo o que fiz...
e não há nada diferente.

parabéns para essa merda
cagada aos ventos, ao léu.
parabéns para você
que lê o que aqui está.
parabéns para a loucura
que tanto inspirou,
mas não menos que as musas
a quem tudo dedico.

parabéns t, m, c...
parabéns a todas vocês.
que da minha vida foram o mdc.

Tuesday, November 13, 2007

Laialálaiá

mando aquele tchau.
porque adeus é forte demais para essa tarde ensolarada.
e aceno e dou as costas e o primeiro passo
nesse mundo novo e estranho e tão legal e divertido.

e por mais que novidades
quase sempre sejam mais legais do que o de sempre,
com você sempre, nunca hei de cansar.

Sunday, November 11, 2007

Simsimsimssalabim

eu gosto de você assim:
quentinha e pertinho de mim.

Diplomacia

se eu te dissesse que o brilho dos teus olhos
parece estrelas brilhando no céu
eu estaria mentindo.

Thursday, November 08, 2007

Sujo sujo.

se eu dissesse para você
o que eu queria te fazer...
bem, você ficaria
com o rosto colorido
pelo mais lindo rubror.

é que, com você,
minha imaginação funciona a mil.

Deixa chover.

é, charlie,
minha ruivinha também não me olha.

e o meu mundo parece estar sendo equilibrado
por um bêbado que tenta equilibrar pratos.

talvez ele consiga, por algum tempo, segurar o prato,
mas no fim, dá merda.

mas que puxa!

Ar.

cada passo dado no futuro
é uma lembrança do passado.

cada passo é dado no escuro
sem o conhecimento prévio.

é que por mais que o amanhã possa não vir para mim
é sempre bom sonhar.

Sonh

o sonho foi apagado,
destruído, levado embora.

e agora, quem alimentará os pombos
quando sentirem fome?

Disco.

entre todas as cores e além,
os caminhos se confundem.
e quem vê não enxerga
e quem ouve não escuta.

porque lá, onde há sempre onde estar,
nunca se está onde se pretende.
e é melhor não confiar nas sombras
nos vultos ou nas pessoas.

porque o sol nasce sempre onde não devia
e as dores de cabeça machucam bem mais
e as ressacas de vinho nada são
perto do incômodo de manter-se vivo.

mas todos sabem que, uma vez aqui,
não há mais para onde ir
e que tentar morrer não é a melhor solução.

uma hora ou outra,
sempre aprenderão
e hão de fazer
qualquer coisa pra esquecer a lição.

Disseram-me as pedras.

tudo o que eu queria
era parar de querer você.

mas não se pode ter tudo o que se quer.

Tuesday, November 06, 2007

Os oím.

é que os olhinhos do meu amor
são dois pequenos jarros de flor
e todos querem cheirar.
querem roubar,
querem arrancar,
querem pisar,
querem matar.
com inveja de só eu tê-lo
para embelezar meu jardim.

e os olhinhos do meu amor
nunca mais olharam para mim.

e eu não os vejo desde sempre.

Free bird.

eu sei,
você é um pássaro livre.
e eu nunca vou te mudar.

Monday, November 05, 2007

Break Free (doom)

a hora chega
e é tão perto do fim
que eu posso ver a beira do mundo
e as águas só fazem cair
e uma nuvem sobe e nos mostra todas as cores escondidas no ar.

é chegado o fim
e não há nada que se possa fazer para evitá-lo.

mas o fim é sempre bom
porque pode propiciar um novo começo.

e de vez em quando
é disso que todos precisam.

Essas musas...

"minha musa casou com outro cara do nada."

e agora deve estar pensando que eu não sou mais seu amigo.

Sunday, November 04, 2007

Faz sentir.

e você me faz sentir
como se eu nunca tivesse nascido.

algo que ninguém se importa,
um nada.

você me faz sentir assim
não especial, ordinário,
me faz sentir a verdade.

e só você faz.

Ela disse.

ela me disse que sabe como é estar morta
mas ela não sabe.
ela me disse que sabe como é morrer.
mas ela não sabe.
porque ela nunca teve que se apaixonar por ela.

The KKK took my baby away.

e ela foi pra longe
passar um tempo fora
mas nunca voltou
e eu não sei o porquê.

quem levou meu chuchu de mim?
quem levou meu chuchu de mim?
quem a levou para longe de mim?

e eu não sei onde ela está.
não faço a menor idéia
de onde ela possa ter ido.
só sei que eu nunca mais a vi.

quem a lveou para longe de mim?
por que ela foi pra longe daqui?
não sei o que houve entre nós,
por que tinha que ser assim?

e alguém muito mau levou meu chuchu embora...
e eu nunca mais a verei.

Seu pássaro pode cantar, mas só eu posso te encantar.

"diga que você
tem tudo o que precisa
e que seu pássaro canta
mas você não me tem
você não me tem..."



e parece que não me quer.

Saturday, November 03, 2007

o som que se faz ao exalar ar pelo nariz como num suspiro, mas muito mais dolorido.

é que...
putaquepariu...
é foda agüentar e...
porra...
não dá pra engolir
sem fazer uma careta.
e não tem como não pensar
porque eu não sei como se faz.

é que...
...

Erro.

sabe...
pensando bem,
você é nada
perto do que já passei,
perto do que já sofri.

perto Dela
você não passa de aprendiz.
rá.
e pensar que eu pensei que você
fosse tirá-la de seu trono.

Infeliz Natal.

e agora
só o que me alegra
é a desgraça alheia.

"Nada fica, nada ficará."

o mundo gira,
a vida segue,
as coisas mudam,
mas eu não pensei
que as coisas fossem
me atingir dessa maneira.

é bem como a música que não cantamos ontem à noite:
"mas tudo passa,
tudo passará."

Todos têm um.

com ela eu queria ter um dia a dia
e isso não me parecia tedioso.
nem um pouco.
com ela eu teria um dia a dia até os últimos dias da minha vida.
porque todos têm um dia a dia.
é isso que torna a vida linda.

Experiência.

agora eu tenho toda a inspiração de um coração quebrado
e é melhor eu escrever as coisas logo
antes que acabe o sangue
e não fique nenhuma palavra no papel.

Engraçado.

é engraçado pensar em tudo isso
porque...sabe...
é...só é engraçado.

Sobre ser.

e terminou que eu estava certo.

Thursday, November 01, 2007

"Amor foge a dicionários"

é.
não tem seu nome no meu dicionário.

Separação.

e eu lembro da nossa primeira noite distantes como se fosse ontem
porque foi.
eu não ouvi seu oi,
não ouvi seu tchau.
e você seguiu como se nada tivesse acontecido.
porque nada aconteceu.

Maria.

"e você era a princesa que eu quis coroar
e era tão linda de se admirar
que andava nua pelo meu país."

foi algo de que me arrependi,
te expor assim.

se eu pudesse mudar,
só quem te teria nua seria eu.

Quase...

quase um ano desde o dia
em que a noite queimava
e o dia ardia.

quase um ano,
pouco menos que dias,
desde que eu disse
que ia esquecer.

quase um ano desde o tempo
em que eu pensei que o tempo
demorasse a passar.

Wednesday, October 31, 2007

Para a que não é Marianna.

é. você está certa:
qualquer um pode partir um coração.
eu posso estar fazendo isso agora com alguém
sem perceber.
mas só você faz de um jeito tão sádico,
tão doloroso, tão massacrante.

e nada disso acontece por querer,
algumas dizem,
mas você sabe muito bem
quando enfiar uma estaca no meu átrio esquerdo.

e você sabe como ninguém de que andar é preciso arramessá-lo
para que eu não morra rapidamente,
mas entre numa espécie de transe e tudo o que reste na minha mente
seja você.

você é a dona de todas as formas de tortura,
de todas as dores que há.
você é capaz de fazer marianna,
descer de seu altar.

Meu cheiro, meu bem.

ela disse adeus tão facilmente
como quem diz um oi distraído
e foi embora daqui segurando meus livros debaixo dos braços.

meus discos preferidos não tocam mais suas músicas
porque cada uma delas me faz lembrar do dia em que eu não tinha mais nada.

é que a chuva caía enquanto eu andava de volta para casa
porque todo meu dinheiro ficou com ela,
para as despesas e os detalhes.

a fome me vinha como ao mendigo que dormia na esquina do meu prédio
e que agora me fazia companhia nas noites frias passadas sentado num banco de bar.

a barba que eu nunca tive cresceu e encheu meu rosto
roto e sujo, velho e feio,
e todas as minhas roupas cheiravam a álcool, cigarro e urina.
o único odor que sinto desde que ela se foi.
o cheiro do meu abandono.

Tuesday, October 30, 2007

Lembranças de uma distante Ouro Preto.

ladeiras e ladeiras em ouro preto.
basicamente é disso que eu lembro de lá.
e muitas igrejas.
e muitas igrejas onde há mortos enterrados.
e aleijadinho.
e comer pepino.
e forca.
e marvel 98 número 1.

Monday, October 29, 2007

Montanha Russa.

era como andar na montanha russa:
nunca perde a mágica,
aquele friozinho na barriga.
como ver a lua nascendo no céu escuro:
amarela, gigantesca, bela,
fazendo pensar naquela pessoa especial.

era como fazer a barba sem se cortar,
uma sensação única, rara, especial,
que deveria ser experimentada por todo homem.
como saber que será lido por alguém
e que esse alguém está a quilômetros de você,
mas mesmo assim é capaz de te dizer o que achou do que leu.

estar ao seu lado era como lembrar de todos os amores
que, mesmo enterrados no cemitério, nunca vão embora.
como se tornar imortal pelo simples fato de se sentir feliz.

e agora meus lados estão vazios,
minha vida solitária,
e eu ando pelos caminhos da degradação.

porque sem você...
sem você sou pá furada.

Better man.

e eu quero ser um cara melhor.
mas eu ser um cara melhor,
sem você, não dá.

Eu não devia te dizer.

essa lua,
essa melancia,
deixam a gente
tristes como o sol durante a noite.

Sunday, October 28, 2007

23:45

são quinze pra meia noite
e você sabe que eu só seria feliz
ao seu lado.

Porque eu quero.

"ei, minha pequena,
eu quero ser seu namorado.
você me ama?
o que você diz?
eu quero ser seu namorado."

Último beijo.

"me abrace bem forte, querida,
só por um pouquinho."

As palavras que penso, que escrevo, que digo...

e cada palavra que eu penso
tem ela, é pra ela e por ela.

e cada palavra que eu penso
ela suga, ela leva, ela rouba.

é que eu acho que ela se alimenta da minha tristeza.
enquanto eu me alimento da dela.

os relacionamentos mais sadios da terra
tem sete palmos de terra por cima.

é engraçado que eu escreva tudo isso...
porque ontem eu só pensava nela
e no que ela era para mim
e agora eu sei que ela é o meu fim.

Quem?

quem nunca se ferrou
por causa de uma mulher que amou?
quem nunca pensou que fosse morrer
vendo a mulher passar com alguém que não é você?

porque as coisas nunca são como deveriam
e não adianta tentar mudar
amanhã você pode até pensar que vai ser diferente
mas tudo é sempre bastante igual

e eu pergunto, mais uma vez
quem nunca se ferrou
por causa da mulher que amou?

A desconhecida traição.

meu erro não foi dizer
que você estava com ele,
mas sim não saber
que ele não era quem que pensava ser.

Friday, October 26, 2007

Esqueça.

todo mundo tenta esquecer.
mas esquecer só serve
para fazer lembrar.

e quanto mais eu esqueço,
mais eu penso em você
e em como tudo era bom.

mas agora...
agora...
bem...não há um agora para nós,
não é mesmo?

e viver do passado,
eu já cansei.

Devolva-me meu eu.

"devolva o neruda que você me tomou e nunca leu"

Thursday, October 25, 2007

Na garagem.

lá estou a salvo,
estou feliz,
estou bem.

lá é bem mais perto
do que eu possa chegar.

mas é lá, sempre,
que eu quero estar.

Faz cantar.

e eu não me sinto melhor
quando ajo como se estivesse bem.

eu não ouço você
às terças feiras

ou qualquer outro dia
da semana inteira

e eu fico te esperando
pra te ver sorrir

mas você não vem
e sabe o que mais?

amanhã é amanhã.
eu te quero hoje,
agora!

e eu não quero te roubar nada
nem te machucar.

só quero fazer essa coisa parar
de se debater nessa jaula.

Não.

um não me inspira mais que um sim.
um não me fala mais que um sim.
um não é o que me faz sentir
um não é tudo que há para mim.

Obrigado pelos peixes.

foi bom enquanto durou,
não sei bem se foi amor,
mas machuca de qualquer jeito
dizer esse adeus final.

Wednesday, October 24, 2007

Mulher.

mulher que tomou em sua mão
o meu coração
e o esmagou entre os dedos frios
e macios,

tende piedade desse último fio de mim
que corre pelos cantos
tristonho e cabisbaixo
como só você consegue fazer sentir.

ouvi meus clamores
e deixa-me em paz
para que assim eu consiga morrer
sem ser de amores.

Um mundo de ti.

é que eu só quero você no meu mundo.
6 bilhões de você em todo canto.

e eu vou poder gritar pro mundo inteiro
que eu amo cada uma de vocês.

A razão de tudo isso.

e não são para mim essas palavras que eu escrevo.
muito pelo contrário,
todas elas só servem para ti.

não escrevo para me agradar,
ou não escreveria aqui.

tudo o que faço é só para te atingir.

mesmo que bem pouco,
mesmo que distante,
mesmo que não haja sequer um instante
que você gaste aqui.

pelo menos aqui estará a poesia,
a palavra, até o fim.

Monday, October 22, 2007

Nuvens

parece que vai chover.
que chova, então, no mundo todo
de uma vez.

porque eu quero saber
que você vê o mesmo que eu lá no céu.

Você me levou para passear no lado escuro, mãos dadas, passos lentos...

" medo leva à raiva, raiva leva ao ódio; ódio leva ao sofrimento."


esse é o caminho para o qual você me levou...

Acabou.

e apesar de termos feito tudo o que tivemos que fazer
não sabemos de metade do que deveria ter sido feito

eu não sou bom em te enrolar e você sabe
que se eu tivesse algo realmente importante
tipo um eu te amo
eu já teria dito
mas não é nada disso

hoje estou aqui olhando para o brilho que vem daí
com as mãos suadas e pesadas
engolindo em seco e com o ouvido zumbindo para dizer apenas...
para dizer apenas...
...

Gaúcha.

é como cercar o mundo
e me privar da beleza que há
além do muro.

é um sinal de pare
quando você tem que continuar.

é como isolar-me dela
sabendo que vê-la
é conseguir a redenção.

é como não ficar bêbado
para não cair no chão.

e conseguir, finalmente,
o maldito perdão.

E se...

se eu te dissesse que não sou um dos seus jogos
você logo saberia que estou mentindo.

Ego

e se no fim você tivesse que escolher
escolheria você...

Saturday, October 20, 2007

20 de outubro

feliz dia do poeta
para todo aquele que um dia
ousou fazer um verso.
não importando metro,
não importando rima.

feliz dia para quem já fez uma bela poesia.

parabéns a todos vocês
que por linhas tortas constroem a vida.


se eu soubesse escrever
faria um belo poema.
se eu soubesse cantar,
faria belas canções.
mas como não tenho o dom
de tocar os corações.
prefiro me calar para poder então dizer:
"a poesia está morta, mas juro que não fui eu."

Friday, October 19, 2007

Despertar dos vivos.

eu sei que você não está nem aí...
mas eu gostaria de poder deitar ao seu lado e conversar...
e sentir a sua respiração...

ouvir-te bem de perto, com o ouvido em teu peito.

aí no meio desse meu sonho
eu te ouço dizendo "adeus.
foi bom enquanto durou."

O tempo.

é que o tempo,
meu amigo,
não é amigo de ninguém.

ele passa sem dar oi
só pra nos fazer dizer tchau.

A música.

a sercretária e sua voz eletrônica
me dizem que você não está
e que não posso te encontrar...
eu fecho os olhos,
engulo em seco e penso
em que música eu vou ouvir pra te esquecer.

Tuesday, October 16, 2007

Heartbreaker

antes era só uma teoria
que havia sido posta em prática.

hoje em dia a teoria foi esquecida,
mas ainda é aplicada.

você avisou,
e isso é o mais incrível...
você sabe...

e agora já é tarde.

Achar.

eu acho,
só acho,
nada de certezas hoje,
que você está me ignorando.

Monday, October 15, 2007

Aquela mulher II

e depois de pensar que era o fim.
vem o maldito epílogo.

A noite em que virei contra mim.

sabe que essa noite eu sonhei com você...
e não foi nada bom ter você na minha cabeça
na única hora em que eu posso te tirar dela...

e essa noite eu não me senti nada bem
por ter te batido.
é que eu não pude me segurar ao ver você sentada no colo dele.
não dava para agüentar seus lábios tocando os dela...

e senti que eu ia chorar...

a raiva tinha que sair...

eu não sei o porquê daquele tapa.
você saiu correndo e eu fui atrás de você
arrependido, querendo voltar no tempo...
mas o filho da puta corre e nunca mais volta...

ainda essa noite eu sonhei que você havia escapado para sempre.
e que minha vida nunca mais seria iluminada com sua chegada.

como você pôde ver, querida,
essa foi a noite dos pesadelos...

Friday, October 12, 2007

Sinto Muito.

e um dia eu pensei
que você fosse ela.
disse até que ela não havia
e que sempre foi você.
agora, meu bem,
tenho medo.
medo de estar errado e você não ser ela,
de ela não ser você.

hoje eu tenho medo de viver
sem você.
e com você...
com você eu sinto o mundo...

e você só sente muito...

João disse, Paulo disse, Jorge disse, Ringo disse e o mundo inteiro disse.

"tudo o que você precisa é amor"

tudo o que você precisa sou eu.
e eu só preciso de você.

Love Boat Captain

"porque para o universo eu sou nada
e há somente uma palavra na qual acredito..."

Os carros, as pessoas, o mundo lá fora.

sentado na cadeira,
espero que o mundo todo passe.
espero que o dia passe
sem cobrar muito de mim.

sentado na cadeira
vejo a vida ser vivida
e tento, por um momento,
esquecer a sua e a minha.

SiP

"Sem amor, somos estranhos no paraíso"

sem você, sou um estranho em qualquer lugar.

Segura-se feito um idiota segurando uma flor que será dada à mulher que ama, mas que o despreza.

segura-se na cadeira
para não voar muito longe,
enquanto lá fora o mundo todo gira.
segura-se na cadeira
para não se deslocar,
não se sentir deslocado...

agarra-se à cadeira presa ao chão
para nunca dali sair,
sem perceber que tudo o que ele precisa,
na verdade,
é, para bem longe, ir...

Se.

se você morrer amanhã,
eu não posso fazer nada.

Minduim.

"Felicidade não é divertida"

Charles Schulz

Eu te amo.

porque às vezes
não é necessário ouvir.
apenas dizer.

As palavras dele faço minhas...

"até um canalha precisa de afeto.
dor não cura com penicilina."

Wednesday, October 10, 2007

Dilema.

como dizer eu te amo
para alguém que não quer amor,
para alguém que não sabe amar,
para alguém que não vai me amar?

Velharias

tiro do meu passado
as coisas do meu futuro.
tiro do fundo do armário
o que quero vestir amanhã.

ontem é ontem, fim de papo.
mas ontem, mesmo sendo triste, foi um dia feliz
e hoje eu quero esquecer de você.

Dvd

camisas
imagens perdidas
à vista
sons e pensamentos
em nós, jovens sonolentos
há histeria em cada um...

cada segundo quebra o silencio
na queda da areia, o tic tac violento
fez-me levantar...

almofadas, travesseiros,
olhares cansados,
viajaria o mundo inteiro
só pra dormir ao teu lado

nas noites perdidas
encontro o silêncio
cruzando com vidas
perco cada momento...



(26/01/2006 - 10/10/2007)

Vá dia.

vá dia e leve sua luz embora
que sumiu o frio que fazia lá fora
vá dia que alguém te precisa mais que eu
some-te dia antes de dizer-me que sofreu
vá dia e me faça um favor
suma agora e me deixe sem dor
vá dia
que já se raiou
e teu céu chorou
teu azul corou
e você sumiu
dia
vá dia...
vá dia vá dia vá dia
abriu-se a tudo que se há de abrir
flores que nascem filhos que morrem
vá dia vá dia
se foi!
vá dia que o musico te cantou bela
como a pura donzela
incerta, perdida
vá dia és o que és
simplesmente vá dia.
vá dia de sonhos mil
vá dia por todo brasil
espalha tua alegria
vá dia vá dia
vá dia para o horizonte
pra terra dos japinhas sobre pontes
trens balas e maremotos
vá dia de olhos puxados
vá dia de abertos lábios
espalhando teu hálito
cheiro de manhãs...despertas o orvalho.



(18/05/2006)

Toca Raul!

toca raul
depois desenrola um blues
que hoje eu tô afim de cantar
todas as dores do amor
e afim de afogar
toda a mágoa que eu tiver
embora elas saibam nadar,
eu as empurrarei até o fundo do oceano de alcool
até que a face dela encontre o chão e saia arranhando
toda a beleza que me enfeitiçou...
toca raul,
mas depois aquele Blues
que hoje eu vou encher meu copo de wishky com lágrimas
e fazê-la beber o que por ela jorrou
mas antes,
faça favor, não esqueça...
TOCA RAUL!


(12/08/2006)

Atração fatal.

você é a chama
e eu a mariposa.

Monday, October 08, 2007

"Você na rua e eu aqui"

lá fora a lua brilha em alguma parte do céu,
lá fora a vida é incrivelmente vasta
e segue seu caminho sem se preocupar.

lá fora, você.
e eu aqui.

Do mundo.

quando você entra no quarto
vestindo a sua calcinha e sua camiseta
deitando na sua cama e se escondendo sob as cobertas
ajeitando o travesseiro para se sentir mais confortável
eu sinto que sou o homem mais impossivelmente feliz
apenas por ser aquele que segurou sua mão a noite toda
por ser aquele que cheirou o seu pescoço
por ser aquele que beijou os seus lábios.
sinto-me feliz por ser apenas o homem mais feliz do mundo
ao lado da mulher mais estupidamente linda do mundo.

Saturday, October 06, 2007

Das minhas dores de cabeça.

de todas, você foi,
de longe a menor.
e, de todas,
a que eu menos quis me curar.

Wednesday, October 03, 2007

Na minha cabeça só as rainhas tocam.

"continua tocando nossa música
e eu aumento quando você se vai
é tudo o que eu tenho quando você está na minha cabeça
e você está na minha cabeça, então eu preciso disso"

Em busca de algo.

e a lua lá em cima
não me chama pra dançar
com você aqui, menina
não preciso mais pensar

em todo tempo perdido
que passei sem ter você
em todo tempo perdido...

com você aqui na terra
para comigo viver
não preciso mais de nada
e não consigo dizer

todo o tempo perdido
que passei sem ter você
todo o tempo perdido...

e agora, que lá fora
o sol se põe pelo mar,
você decide ir embora
e eu te imploro pra ficar

todo meu tempo perdido
foi perdido com você
todo meu tempo perdido
com você...

Só vocês.

"I wanna make it with you"

And I wanna conquer the world

há pouco mais de cinco minutos
eu tinha todos os pensamentos do mundo.
agora, que eu tenho o mundo,
não tenho nenhum pensamento.

"não há distância no mundo que me faça ficar longe de você"

...
pena que você é de lá, outro mundo, outro lugar
e eu daqui.
sempre pensando no que poderia ser,
pensando em ti.

Revolution 9

numberninenumberninenumberninenumbernine
numberninenumberninenumbernine
numberninenumberninenumberninenumbernine
numberninenumberninenumbernine

numberninenumberninenumbernine
numberninenumbernine
numberninenumberninenumberninenumbernine
numberninenumberninenumberninenumberninenumbernine
numbernine

numberninenumberninenumberninenumbernine
numberninenumbernine
numberninenumberninenumberninenumberninenumberninenumbernine
numbernine.

Revolution 8

ao fechar os olhos e te ver
sinto aquela alegria triste
por saber que não é você.

minha bússola,
quando quero me guiar,
não mostra o norte magnético da terra.

ela mostra aquilo que eu mais quero.
sempre aponta para você.

Revolution 7

quando exalar meu último suspiro
e meu coração já não mais disser seu nome,
não vá pensando que eu deixei de te amar.

Revolution 6

é que se você for embora,
e passar por aquela porta,
minha vida vai também.

então fica aqui perto de mim
que eu te quero junto assim.

Revolution 5

é que eu não consigo pensar
numa outra razão para o sol brilhar
que não você.

Tuesday, October 02, 2007

Revolution 4

o tempo pode levar a carne,
as pedras, as flores.
o tempo pode levar e trazer amores.
o tempo é a única coisa que te faz esquecer.

mas uma certeza é :
não deixarei o tempo levar você.

Revolution 3

não importa o quão longe de mim você fique,
o quão distraída você pareça,
o quão apta a me esquecer você esteja.
não é o fim de nada, meu bem.
não é mais o começo, eu sei,
mas meu amor não mudou.

Monday, October 01, 2007

Revolution 2

não, eu não ligo que você não ligue.
eu só quero que você me queira.

eu não ligo que você ache isso ou aquilo de mim.
seu achar não vai me mudar.

eu acho um monte de coisas de você, também.
mas pelo menos uma certeza eu tenho.

...

Revolution 1

eu poderia escrever centenas de milhares de declarações de amor
e sabe...
acho que nunca seria o bastante.

A ironia da hora final.

eu não pude conter o sorriso
quando vi a ironia de tudo isso.

você, que não tinha medo e não se arrependia,
chorava como um bebê.

enquanto eu, "meigo demais",
escutava a poesia.

desculpe, mas eu não pude não ver graça
na graça disso tudo.

O tempo de uma vida.

dizem que a primeira vez
a gente não esquece.
a primeira vez que a gente não se viu foi,
de fato, inesquecível.

Sim, eu acredito no amor, na humanidade e no Chapolim Colorado.

"porque quando tudo se perder
haverá você."

Eu fecho os olhos, sorrio, quero acreditar.

"viver é melhor que sonhar.
eu sei que o amor é uma coisa boa."

Saturday, September 29, 2007

Rápido.

cala a boca e me abraça.

Agora me abraça.

"eu gosto da sua saia sim.
vem deitar perto de mim."

Roubando palavras.

"podia ter muitas garotas,
mas você é diferente"

Promessa é dívida.

"eu jurei por deus não morrer por amor
e continuar a viver."

Invólucro Anti-corrosivo.

meu invólucro anti corrosivo
não me protege da corrosão
de amar você.

Carnaval...

"como um rio sem janeiro.
meu fevereiro sem carnaval"

Live and Learn

a vida só vale a pena
quando se chama Você.
e a noite só é boa
quando eu tenho você.

o filme só vale ser visto
quando visto contigo.
a música ouvida
quando ouço ao seu lado.

os sonhos só prestam
se você estiver neles.
e a vida só é vida
se eu viver com você.

Thursday, September 27, 2007

Ciao

hoje eu quero abraçar o mundo.
dar um beijo em cada bochecha
apertar cada mão
encarar cada olho
e dizer tchau.

O fim do que não teve começo.

me diz o que é que eu não fiz para você?
eu pus o sol pra iluminar
o seu caminho quando você
resolvesse passear por aí.
me diz o que faltou,
o que deixei de fazer
para você viver feliz para sempre
eu nem exigi seu amor
só queria te amar.

você não deixou nada faltar.
você amou demais.
você não soube se conter.
tudo o que era seu você me deu
e agora nada tem.
sim, quando eu quis passear você me fez estradas
e um sol pra iluminar.
verdade, você nunca exigiu o meu amor.
mas não percebeu quando eu o ofereci.
e agora já passou.

não me faça coisa assim
não sou bom em esquecer.

não é preciso esquecer
só mudar a forma de pensar.

não sou bom em coisa assim.

não é fácil, vou dizer, mas um dia, quem sabe você
conhece alguém melhor que eu
e que te dê o amor que tu mereces.

eu rio do que dizes,
parece que não me entendes
eu não quero mudar
eu só quero te amar.
não, não há ninguém que me dará amor...

tu não sabes...

naõ, não há!
mas eu não ligo, eu não ligo...
não quero alguém que me ame, idolatre ou pense em mim.
só quero alguém para amar.
só quero uma razão para sonhar.

essa razão não sou eu.

essa razão É você.

não há razão no seu amor.

não há razões para o amor.
você o sente e sabe.

e como saber?

só se sabe.
é como um rio passando por você
lavando tudo de ruim que você tem
e é quando você percebe que há algo no mundo importante
a razão para você não ser o maior pessimista da terra.

o amor é uma mentira.

uma mentira que é contada muitas vezes.

isso não a torna verdade.

talvez não, mas a gente se acostuma...

Tuesday, September 25, 2007

Sobre discursos e outras formas orais do verbo.

não quero fazer discursos
em prol do amor, da paz, ou de qualquer coisa.
discursos não vão atrasar o sol nascer,
nem farão a lua parar de brilhar prateada no céu.
falar não adianta porque o rio continuará correndo,
as pessoas respirando e a primavera passando...
palavras não te ajudarão a voar
e discursos não farão você me amar.

E o que posso fazer?

eu prometi,
sim, eu prometi e cumpri
vinte e três horas, quatro minutos e muitos segundos depois...
cinqüenta minutos e alguns segundos atrás...
dois minutos e trinta e cinco segundos de duração.
silêncios, sorrisos, verdades.
"eu te amo.
tchau."
"eu também.
...
tchau."

25 de setembro.

hoje é seu dia, coração.

Monday, September 24, 2007

0:00

eu vou te ligar.
esteja acordada porque 0:00 eu vou te ligar
e se você estiver dormindo, te acordarei,
só para dizer eu te amo e depois desligar.

Uinverso numa casca de uva.

você diz que não quer
alguém pra viver por você
para te ter como mundo.

você não me quer.

você diz querer alguém para fazer o mundo
ao seu lado.

talvez não dê pra perceber
mas ao seu lado eu não faço um mundo
mas um unverso inteirinho.

Amém.

o pão nosso de cada dia
não veio hoje
porque estava muito caro.

perdoai nossas ofensas
e mandai aquele padeiro
para a puta que o pariu.

Mofo.

é hora de mudar.
é hora de mudar.
é hora de sonhar
é hora de sonhar.
é hora de morfar
é hora de morfar.

Êsse.

é um blues pra redenção
pra fazer a alma chorar.
um blues pra você, coração,
e prometo nunca mais rimar.

Tchubi or not tchubi.

há ou não há? eis a questão
que não influenciará em nada
o que se passa em meu coração.

Omeletinha com presunto.

o toque dos suaves dedos
passeando na face toscamente barbada
e um leve e quente cheiro menta
permeia o ar entre dois corpos.

o momento seria perfeito
se durasse para sempre.
mas há a distância,
que insiste em separar
quem nasceu para ficar junto.

os lábios procuram uma face
para sobre ela descansar,
e fontes onde possam saciar-se.

há quem diz que o para sempre tem um fim.
e que os paralelos se encontram no infinito.
há quem diz que você nasceu para mim
e que não há amor mais bonito.

eu digo que as rimas podem não ser ricas
e eu posso ser bem pobre
mas você é bem mais linda
que o tecido que te cobre.

Confortably Numb

você acredita que 'tá dando certo?
você distante e eu dormente, febril,
um balão.

Sunday, September 23, 2007

Chuva.

talvez chova essa noite, meu bem.
essa noite vamos sair para andar.
se eu não te deixar molhada,
pelo menos o céu vai deixar.

Era madrugada de domingo, ainda me lembro...

"o sol, o sol, o sol, o sol..."

Exagerado.

nem é exagero tudo isso que eu sinto, sabe...
é que tudo não é tão bonito quanto devia
o mundo não é cheio de você.
e eu fantasio a verdade, sem alterá-la.
eu sonho que tudo o que há de belo,
é assim porque você o vê.

exagerado, seria eu, jogado aos teus pés.
é, eu sou exagerado.

É isso.

e isso é tudo o que a gente pode fazer,
meu bem:
viver.

Thursday, September 20, 2007

Vôla

Ela é inalcansável
Você é bem palpável
pensar que Ela fosse Você
foi um grande erro.
talvez pensar que há uma Você
tenha sido um maior.
Há Elas e Elas
e sempre haverão,
mas e quanto há Você?

Tuesday, September 18, 2007

Canção.

sabe...
eu só queria cantar pra você...

mas minha voz não é bela
e minhas palavras não te comovem...

eu só queria cantar pra você
só uma vez...

mas eu sei que você não ia me ouvir...

Peixão.

posso passar quinze anos
e escrever cinco versos
que talvez não digam nada
do que, na verdade, eu quero.

o poeta passa o tempo
quase todo pensando na vida
na tristeza, na alegria, no que se perdeu,
em sua primeira querida.

não importa quantas horas
ou quantas palavras tomou
o sentido é sempre o mesmo
da felicidade, sentir o sabor.

Monday, September 17, 2007

W

"Wânia, por exemplo
tem um dáblio no nome."

Ela, em contraparte,
tem um dáblio ao contrário.

O dia.

hoje eu saí de casa
coloquei um pé, depois o outro.
tranquei a porta
e fui-me embora.

hoje voltei de casa,
coloquei um pé, depois o outro.
tranquei a porta
perdi as horas.

hoje passei o dia em cara
coloquei um pé na cama, depois o outro
fechei os olhos
e te vi.

Saturday, September 15, 2007

Verdadeiramente uma pena.

"ela já não gosta mais de mim
mas eu gosto dela mesmo assim.
que pena."

que pena...

Coisas que não sou.

não sou poeta do amor
não sou poeta da agonia
do cotidiano ou da alegria
ou até mesmo da dor.

para tudo isso você pode consultar algum livro
de outro autor.

porque, na verdade,
nem poeta eu sou.

Dia

um dia na vida
é só um dia de tristezas
e meia hora de alegrias.

Sobre isso.

peguei a caneta
e o papel.
e não saiu nada.

Eu.

não sou cacique
nem sou pajé
não sou um rei,
talvez mané.
mas no fim acabo sendo
tudo aquilo que ninguém é.

A vida passa no ônibus.

encontrei com um amigo
falamos de música, de livros, de mulheres,
falamos da vida, do universo e tudo mais.

hoje eu encontrei um amigo
fazia tempo que eu não o via
e não nos falamos ao telefone.

encontrei um amigo
no meio da rua
do nada, bem assim.

Friday, September 14, 2007

Noite.

essa noite eu te dei um beijo.
depois do beijo você disse não.
mas não se afastou.

essa noite eu te dei um beijo
e depois eu acordei.

Desejo II

só queria esquecer.

Sua cara.

não é a sua cara.
me amar não é sua cara.

Thursday, September 13, 2007

Não me machucar, quero.

eu queria poder tocar sua mão
só por tocar,
só para estarmos unidos de alguma forma.

hoje eu sonhei com você
e o sonho não foi bom.
você não era feliz ao meu lado.

deixe-me só, apenas vá
para onde você quiser,
para onde a estrada levar.

mas se for,
faz favor,
não volta mais.

Minha musa casou com outro cara do nada...

"e sinto inveja daquele pobre infeliz"

Recicle.

não me faça uma coisa dessas
porque mesmo que amanhã
nada de bom aconteça
prefiro ter cada parte do meu coração
na sacola de lixo não reciclável.

O fim.

"bate as asas
e se vai".

o que era doce acabou.
o amor que não havia
deprimiu-se e se matou.

abre a janela pra mim
e diz que há outro alguém
esperando por ela lá fora
e que esse é nosso adeus.

sorri e uma brisa agita
as mechas de seu cabelo
o sol bate dourado em sua ruividade
e ela docemente diz: "ces't le fin".

Monday, September 10, 2007

Certas certezas são certas.

a gente dança
a gente toma sorvete
a gente viaja
a gente não faz nada.
a gente fica junto
e a gente se separa.
de um jeito ou de outro,
por mais que dure
ou por mais rápido que seja
termina.

Aquelas perguntas que nunca terão respostas precisas porque não passam de insensatez...

por que é que as coisas,
para você,
nunca saem do jeito que eu quero que saiam?

por que as coisas que eu faço para ti
nunca me fazem sentir?

por que é que com você
tudo tem que ser tão...
assim.

São Pedro mija em nós.

se chover amanhã,
tudo bem.
assim dá para sair por aí disfarçando as dores.

"E eu escrevo o nome dela só pra demonstrar o meu apego"

nem todo quadro negro é todo negro.
não quando há você para clareá-lo.

Saturday, September 08, 2007

O doce doce do hoje.

sinta só como é delicioso esse ar que você respira.
amanhã você pode não fazê-lo.
então aprecie o doce oxigênio.
amanhã você pode desprender todo o carbono no seu corpo.
mas hoje respire seu oxigênio.
e mande o mundo para a putaquepariu.

Friday, September 07, 2007

Sentimundo.

as árvores crescendo
esticando seus galhos, suas folhas trocando os gases
verdes, amarelas, vermelhas, cinzas...
as árvores cresceriam
mesmo se eu não estivesse aqui para olhá-las,
para ouví-las, sentí-las.
e os rios correm, alimentam cidades, límpidos, escuros,
perigosos, pacíficos.
os rios correriam da mesma forma se eu não estivesse aqui
para navegá-los.
ovelhas respiram, panteras respiram, vacas respiram
e fariam a mesma coisa se eu não respirasse com eles.
então, que diferença faz
deixar de lado a vida agora ou amanhã?
as repercussões seriam as mesmas,
os choros seriam os mesmos,
a vida seria a mesma.

Thursday, September 06, 2007

Quinta feira, 6 de setembro.

você deitada
sem respirar
porque não há necessidade disso.

você, olhos fechados, lágrimas de sangue.

você, pedaços de encéfalo por toda a cozinha.

você e seu beijo com gosto pólvora.

Aprendizagem

você só me ensinou a pensar em você.

Wednesday, September 05, 2007

Sua atitude.

"tu pisavas nos astros distraída..."

Do fim.

parece que a gente nunca vai sair do zero.
é engraçado pensar que não há verdadeiramente a gente.

o copo de vinho ainda tem suas digitais
e o batom que deixou marcas no cristal trincado.

lembro de quando acordei do seu lado
e você não estava lá...

Não leve a mal.

"eu só penso se você me quer"

E vou dizer para todo mundo como eu gosto dela...

"mas eu sonhei
e acordei pensando nela"

Monday, September 03, 2007

Flores são você.

qualquer flor que é flor
poderia ser você.
qualquer mar que é mar
poderia me fazer
pensar em como é bom
só estar ao seu lado.
qualquer música que é música
soa bem aos meus ouvidos
quando entoada por você
fora do tom, fora de escalas
fora dos livros.
fora daqui a gente se gosta
fora da realidade.

Saturday, September 01, 2007

Sentado na beira do mar...

a marca que o corpo dela deixou na areia
tem o brilho do sol que decai no horizonte.

a onda vem e leva-a embora.
para longe de mim...

Fly on little wing...

voe com suas pequenas asas
e pegue tudo o que puder.
monte no vento
rumo a todos os lugares que quiseres
e não volte aqui porque eu não vou querer.

quando você estava triste
e vinha até mim
eu não sabia o que dizer
e só ouvia.

e quando eu estava triste
você voava.
vivas, voluptuosas asas
lavavam-te para longe de mim,
dos problemas criados por mim
de mim.

Friday, August 31, 2007

Dos astros

e acima do céu
há um outro céu
e sobre este infinitos céus caberiam
se assim fosse desejado
onde as estrelas brilham frias
e sóis e luas consomem seu amor.

e neles todos arde a pequena flama
que há em cada pedaço de vida
e faz com que brilhem
e nós, das distantes terras infernais
vejamo-los.

Thursday, August 30, 2007

Vida IX

"e assim eu sigo,
eu vivo,
sem tigo."

A volta dos pedestais.

o que me acontece?
eu não sei.
nunca coloquei essa mulher num pedestal
nunca a idealizei.
mas ainda assim ela me arrasou como se fosse alguém
e eu nada.


e acho que a vida era melhor
quando eu as punha sobre pedestais
e me mantinha a uma distância segura.

Iéiéiéiéié

eu nunca vou se pajé.
mas eu nem ligo ó.

Aiaiaiaiai

a hora da refeição
é uma hora sagrada.

a hora do almoço
deve ser respeitada.

porque você não me mostra um pouco desse respeito
um pouco da admiração

um pouco desse seu falso amor
me fará tão bem quanto o verdadeiro.

e eu cansei dos mimimis
eu cansei dos blablablas

eu cansei de há tantos anos
nunca poder mudar.

Espera um pouco...

eu não espero nada de você
além de um tchau depois de uma decepção.

eu não espero nada de você
meu bem, não espero não.

eu não espero nada de você
porque você não espera de mim.

eu não espero nada de você,
mas sem você eu não agüentarei.

Ela tem o demônio em seu coração.

eu nunca dormi com o demônio.
aliás, vou ser sincero com você e dizer
que eu nunca olhei nos olhos dele
mas admito que pensei,
talvez ainda o faça,
que um dia estariamos os dois
frente a frente
e então aconteceria de sermos um só.
mas a distância entre nossos infernos
é muito grande
para ser quebrada por um avião,
um automóvel
ou um sentimento.

O vento bate no meu rosto, fere e me faz lacrimejar.

"eu sou o homem na montanha prateada."

Mais uma definição idiota sobre o meu ser.

é quando você se sente fraco
sem um lugar para se apoiar.
é quando você sabe que é ninguém
e que, no mundo, não há quem vá te agüentar pelo resto da vida
que eu entro em cena.
porque eu sou tudo isso que você não quer.
quando você menos deseja.

RJD

dá um choque na espinha
e os pêlos ficam eriçados
e eu só penso em como é bom,
meu bem,
a sensação.

e tudo o que eu digo
é que você me faz cantar
gritar, chorar, sentir, amar, odiar...

Wednesday, August 29, 2007

Matem o rei!

matem-no!
deponham-no!
e voem como o vento!

A triste verdade.

eu sou tudo aquilo que você não quer
quando você mais precisa do que você quer.

eu sou aquele sonho que você tenta esquecer
mas vive lembrando.

eu sou a música que você evita escutar,
mas que vive tocando.

eu sou aquela pessoa que você nunca quer ver
mas que vive aparecendo.

e você reza para alguém.
para deus ou pro diabo
e diz: por favor meu deuszinho
faz com que suma
faz com que suma e eu te amarei
incondicionalmente.

então você percebe o porquê de nunca te apelado para deuses antes
você sabia que não funcionaria.

eu continuo sendo tudo aquilo que você evitava.
e tentando piorar.

Os segundos, os minutos, as horas, o dias, as semanas, os meses, os anos, as décadas, os séculos, os milênios...

sinto a chama que consome tudo
e ela me leva
me segura pela mão e me guia através de tudo
e eu vejo todos.
eu entendo.
nesse entender, há o último instante e há o primeiro
bem como todo o resto entre ele,
mas que não importa nada
porque ele é alfa e ômega
o início e o fim
e tudo entre ele
é nosso.

Você...

minha fonte de auto destruição...

Mean Mistreater...

eu tentei,
juro que tentei,
viver sem você
mas acontece
que eu não sei pensar em outra coisa que não seja você.

eu sempre fui sozinho.
você me deu a falsa esperança de que isso fosse mudar.
e eu acreditei...

Vida VIII

"o teu amor
era pouco e se acabou"

Quando se sente

como um arco íris no escuro...

Céu e inferno.

pé na estrada
longe de casa eu toco aquelas canções
que falam da estranha sensação
de se lançar ao mar.

uma mochila nas costas
um instrumento na mão
e seguindo...

e parece que o caminho nunca terá um fim
às vezes se estreita e quase não se consegue passar
há aqueles que ficam
e há sempre os que não.

é por eles que seguimos
para o reino do amanhã
onde somos os reis
e rainhas nos tronos da lua e do sol.

tolos, tolos...

Quase

quero pegar minha guitarra
e ser alguém.

Can I have some remedy?

deixe voar...

Tuesday, August 28, 2007

Vitamina C

não é que teu amor fosse pouco
é que ele não existia.
não dá para viver assim
de migalhas.

ninguém se alimenta só de amor
mas eu diria que é melhor tê-lo certo
porque não tem como repô-lo com pílulas.

Monday, August 27, 2007

Tic

tão pouco tempo nos falta
nessa casa vazia
sem teias, sem aranhas.

tão pouco tempo e o relógio anda
e a gente se olha
ouvindo os segundos em seu compasso.

tão pouco tempo atrás e nós vivíamos
e nada era tão nu
a não ser nós na cama.

tão pouco tempo durou a ilusão
de que havia alguém para mim
e que havia um alguém para você.

tão pouco tempo
e eu mal posso esperar
para o tempo passar.

Espetinho de beterraba.

é que você me inspira
me deixa tão cheio de idéias
que eu as derramo todas quando não devo.

Sunday, August 26, 2007

O fato de citar Chorão no poema anterior me consumiu e deprimiu.

é deprimente o simples fato do existir
se existir requer tanto de você
suma
se existir te faz mal
suma
se existir te consome
suma.
se sumir é trabalhoso demais...

Eu não sei fazer poesia.

mas que se foda.

Reino do amanhã.

se um dia eu morrer,
o que pode não acontecer devido às minhas atuais vontades
de ver todos passarem e eu ficar,
quero que chorem como se não houvesse amanhã
que fiquem de luto, que minha viúva use cinto de castidade
que meus filhos leiam versos exaltando seu pai,
seu deus,
quero que no dia seguinte todos sigam com suas vidas,
queimem minhas fotos, meus livors, meus escritos,
meus diários, minhas lembranças.
o mundo não vai ligar.
eu não vou me importar de ser esquecido.
tantos que se vão hoje sem nome
amanhã estarão me recepcionando no reino do amanhã.

Cola

and you HAD the glue.
I was supposed to give my heart to you.

Vai passar.

"I learned how to mend the pieces of my broken heart"

Saturday, August 25, 2007

Defeitos

apenas me mostre todos os seus defeitos
numa lista escrita em tinta colorida
as letras diversas
me mostre todos os seus defeitos, meu bem
para que assim conheçamos um ao outro.
vomite-os para mim
os meus já estão aí.
esse quarto está cheio deles.

Thursday, August 23, 2007

Não deu pra mim.

"maldita geni!"

"Mas eu te chamava em silêncio..."

é que o silêncio, às vezes, diz mais coisas do que imaginamos...

É que.

no seu céu azul
no seu céu azul
no seu céu azul
não cabe eu, nuvem cinza.

Não me peça uma canção de amor.

porque eu não vou fazer.

Tuesday, August 21, 2007

Desejo

quero escrever um filho com você.

Thursday, August 16, 2007

Eu sou o coração partido do Jack.

e sou a falta de esperança da humanidade.

Tuesday, August 14, 2007

Se eu estiver acordado.

"me deite no chão."

Todo o fluir do tempo na vida, nas cores, e nas refeições.

amores vêm
amores vão.
alguns arroz,
outros feijão.

Crap

é Lóki,
sou eu.
sob influência de uma você de várias faces.

Monday, August 13, 2007

King

nada como a dor
para aliviar o amor.

Quero te dar todo o meu amor.

"e o meu sangue ferve por você."

Menos da metade sem você.

"e nada existe em você que eu não ame."

Não choro mais,meu bem. E, na verdade, eu nunca chorei por você.

a orquestra tocando "besamemucho"
e a gente dançando juntinho sem saber como
eram dois pra cá, dois pra lá, sem ritmo, com amor.

e a gente sorria e os lábios se tocavam e a gente se via
um nos olhos do outro.

e eu sentia.
beibe, eu sentia aquela chama que alguns dizem que é paixão, outros falam de amor,
não importa o nome.

eu senti
se extingüindo naquele táxi,
naquele dia,
naquela hora em que você disse adeus
e eu morri um pouco.

e você vôou mais que avião
foi pra longe, ó coração,
todo dia sai do lugar
e não quer se machucar.

e a gente nem teve uma lua de mel.

esqueço.
ela não pode me dar amor sem fim.

É bem como a Lygia disse com a boca de outro:

"- Eu gostei de você, Ricardo.
- E eu te amei. E te amo ainda. Percebe agora a diferença?"

Contenha-se

dance sobre o pedestal.
dance até o chão.
mas, faça-me um favor e
segure o tchan.

A razão das minhas banhas.

é que quem não come,
finge que come.
mente que come.
diz que come.
nem que seja comida.

A razão do meu afeto.

"quem não pode comer todas...ama."

Thursday, August 09, 2007

Felicidade foi-se embora.

parabéns pra você
nesta data querida.
muitos anos de vida.

Tuesday, August 07, 2007

1984

o poder
de mudar
a mente.
desmontá-la e remontá-la
do jeito que você quiser.

Multiplicidade.

tantos eus
só pra você.

Utopia.

no mundo perfeito você não existe.
mas quem mais existiria?

Hoje é terça feira.

não ligo mais pro céu.

6:30 a.m.

põe a mesa com carinho
e a gente senta bem juntinho
toma aquele cafezinho
se olha bem de pertinho
café, leite, pão, beijinho.

E é meu paraíso ouvir você me dizer o que diz.

amor, fecha a porta
porque a porta tá aberta.

Se foi pra desfazer, por que é que fez?

porque é assim que as coisas são.
do jeito que ninguém quer.

Você me liga às 4:03 da manhã.

quando você sonha
e eu não estou lá
é tão triste
que eu finjo até ligar.

Quando você sai pela rua, olhando para todos, espalhando sua beleza.

apago o sol.

Monday, August 06, 2007

Lanche da madrugada.

acabei de comer.
estou triste.
não foi você.

tempo tempo nove fora, zero.

não quero saber do amanhã
nem do ontem
nem do agora.

nenhum deles tem você.

O Cabaré.

e eles dizem tanta coisa, meu amor.
eles dizem que há refletores e corações machucados.
dizem que há lágrimas jorrando e sarando feridas.
dizem que há sons e cheiros,
luz e trevas.
dizem tantas coisas sobre tudo,
mas nunca poderão dizer
que, no palco, ou fora dele,
você não é a mais linda
com suas plumas
e sua coroa
e seu sorriso
e seus quadris.

Eu em seu lugar.

são 3 da manhã
e Eu estava comendo sozinho.

7

em um mundo em preto e branco
você seria o arco íris que esqueceu de todas as regras.

Você caminhando entre as nuvens.

o céu não brilha sozinho.
tem que ter você para emprestar seu brilho.

Nota

torto, eu me escoro na parede
não choro,
arranho.
sem você, não sou nada além de uma nota mal colocada.

C.N.T.P.

os versos que pensei
nunca fizeram sentido
as coisas que falo
se dissipam no ar que nos separa:
mais de 22,4 litros.
nada é normal
em qualquer condição.

A razão de você não estar aqui.

porque o sol
não nasce
a essa hora.

Ufa.

todos se cansam
do lirismo comedido
do qual se falou
até cansar.

Saturday, August 04, 2007

Os corais.

da sua boca saiu tudo isso aqui.
cada planta que plantei, seja rosa ou jasmim.
dos seus olhos de hortelã veio o azul desse meu céu
de baunilha, chocolate.
o roçar de seus lábios em minha face
lembra o doce sabor dos suspiros de outrora.
e sua pele cheira a limão raspado e água do mar.

seu cabelo ao vento
no qual a areia pousa
lembra as sereias, que eu rezava que existissem
para me levar pra longe
onde só houvesse nós.

Road trip.

e eu queria te levar pra passear,
mas você não é uma cadela.

Sunday, July 29, 2007

Ela.

estava frio
não parecia um domingo
não parecia 9 da manhã.
não parecia que o sol iluminava tudo lá fora.
sentia frio.

desejava seu toque,
desejava sua boca,
desejava você inteira.

não existe ela nesse poema,
nunca existiu ela em lugar nenhum.
todo ela que há é você.
todo ela sumiu e há você.

está frio.
sinto frio.
e meus olhos pesam e antes de dormir só queria ter certeza
de que sonharei com você.

É inferno.

quando no inverno nevam brasas,
eu saio para pegar um floco com a ponta da língua
e sentir o gosto da sua pele.

Saturday, July 28, 2007

Foi mal.

e eu gosto tanto de você,
mas tanto,
que gostar não parece ser o suficiente para dizer
o quanto eu gosto de você.

eu gosto tanto de você,
mas tanto,
que eu peço até desculpas
por ter de chamar isso de amor.

Thursday, July 26, 2007

é, chuchu.

meus dias de sol
são menos quentes sem você.
o conforto não é tão confortável sem você
e eu só queria dizer,
com bonitas palavras,
que sinto a sua falta.

Monday, July 23, 2007

A musa.

ó musa, muda.
muda musa, muda.
muda minha cabeça, inspira.
inspira, musa, expira,
não me deixe na mão.
não me ligue de noite pra dizer que me odeia.
não me abandone aqui para viver no deserto.
me ame,
me beije,
me tudo,
mas não me deixe.

Ó musa.

"Estou tendo problemas
Com a minha musa
Não quer mais me inspirar"

Saturday, July 21, 2007

Ode.

ela não tem dentes alvos como neve e olhos brilhantes como estrelas.
ela às vezes sua e fede, às vezes seu hálito incomoda.
ela não é uma rainha
tampouco é perfeita.
ela não tem um corpo sarado, nem ao menos bem torneado,
ela não canta como pássaros
e não tem a pele tão lisinha quanto seda.
ela não é o sonho de ninguém, talvez em outros tempos ela fosse o meu,
mas não hoje.
ela é extremamente normal,
e é na normalidade dela,
nem um pouco ordinária,
que eu me sinto feliz.
e ela não é uma deusa,
mas me deixa muito mais feliz do que qualquer uma me deixaria.

Friday, July 20, 2007

Seu som.

e toda vez que um deles bate as asas
eu te ouço chegando.

Tuesday, July 17, 2007

só porque.

"A saudade vem chegando
A tristeza me acompanha!
Só porque...
O meu amor morreu
na virada da montanha."

e eu nunca mais soube o que era amar.

Das festas.

não há mais carnaval
não tem mais são joão
hoje está tudo igual
só vejo a solidão

o sol subiu no céu
você não apareceu
não ouvi sua voz
e meu dia morreu

eu queria cantar
só cantar pra você, meu bem
as mais belas canções
que fizeram para alguem

mas você não é mais um alguem
você é especial.
você é o presente
do meu triste natal.

Sunday, July 15, 2007

13 - 1 - 18 - 3 - 5 - 11 - 1

e até hoje não derramei uma lágrima pelo amor.
não pelo amor de uma mulher.
porque esse amor não merece minha dor, não, não.
as palavras que disse, talvez o enalteçam,
mas elas são apenas palavras.
o amor de verdade não te suga lágrimas
não se alimenta de dor.

eu não sei o que o amor de verdade é.
eu sei o que é a solidão,
eu sei o que é a dor,
eu sei o que é a perda.

olha só,
o sol pode não nascer
e a gente pode acabar.
o mundo pode explodir,
deixar de sonhar ou qualquer coisa do tipo.

somos pedaços de nada.
somos o que podemos,
somos quem queremos.

olho para o céu e não vejo estrelas,
e não há cardumes no mar.
tudo o que há é você.

O começo.

e eu me lembro de nosso começo,
nossas conversas,
nossas risadas.
a alegria da novidade,
a ânsia pelo novo.
e por minha parte, talvez, até mesmo o amor.
amor.
onde eu vou, você vai.

e eu me lembro dos nossos primeiros dias juntos,
do seu colo quente e de seus carinhos,
da sua voz.
o sol parecia iluminar o mundo de um melhor jeito,
as nuvens pareciam nunca se acumular sobre nossas cabeças
e o tempo se estendia por horas e horas
para que continuassemos juntos.

e eu me lembro que hoje continua assim,
para mim.
e admito:
tenho medo de não ser assim.

Pedro.

"onde 'cê vai eu também vou."

o que é, o que é?

é leve como leve pluma, muito leve, leve, pousa,
é real, é a realidade,
é sentir, é sentimento,
é um conceito,
é a palavra
é o mundo
é você.
o que é,
o que é?

Saturday, July 14, 2007

Sonhos.

sonhos de noites de inverno
molhado, chuvoso
poças pelo chão.

sonhos de verdades, mentiras,
tristeza, alegria,
sonhos de verão.

sonhos da mais bela princesa,
com toda beleza,
linhagem real.

sonhos do menino calado
dos olhos brilhantes
que está no sinal.

sonhos do meu amanhã
sonhos de você aqui
sonhos que nunca falei
sonhos que nunca vivi.

sonhos do meu bem querer
sonhos que não tem a mim
sonhos que são pesadelo,
que são um espelho quebrando no fim.

falsos ecos

"o meu coração nunca vai ver a luz do dia
mas se um dia visse,
será que ele saberia?
o meu coração não reconhece a luz do dia."

Vivos.

mil mortos
ontem
hoje
agora.
mil mortos levantam-se de suas tumbas.
e pensam em suas famílias.
com suas cordas apodrecidas, soam como tropas do inferno.
espalhando o terror.
e movidos pelo amor.

Algo.

se amanhã for amanhã
tudo bem, eu não ligo.
se depois vier.
estará tudo bem.
até o dia em que nada resolver vir.
aí sim, estaremos falando de algo.

Banho.

preciso livrar de mim
tudo o que se há de livrar.

Todo dia

"todo dia meu coração sai do lugar.
ele chia
porque não quer se machucar"

Sunday, July 08, 2007

bad, bad day. no donut for you!

hoje o sol não nasceu pra brilhar.
hoje o sal estava mais salgado,
o doce, menos doce,
a água, menos molhada.
as árvores continuavam paradas
mas, mais que nunca atrapalhavam a visão do belo céu.
e agora eu sinto um gosto ácido,
e um enorme vazio.
além, é claro,
da dor.
e meu coração bombeia toda essa sujeira.
e minha cabeça não pensa.

e eu poderia dizer que estou feliz
e fingir um enorme sorriso amarelo,
mas sorrisos amarelos não são bem vindos.

hoje o sol
não nasceu pra brilhar.
mas quando ele se por, não vai melhorar.
bem que ele podia me dar uns dias de folga.

Thursday, June 28, 2007

Fato.

não consigo escrever.

tempo.

sempre passa
tudo passa
passa
passa
passarinho.
passa
passa
já passou.
tudo o que me foi carinho
tudo o que me foi dor.

Mmmm

está escuro
está frio
é uma noite num beco úmido
e eu estou vestindo essa roupa velha
chamando uma mulher
que eu não sei quem é
e eu grito para a lua lá em cima
"sua vadia gorda, desça aqui
eu quebro a sua cara ao meio"
e ela parece se sentir ofendida
e se esconde por trás de uma nuvem.
e a chuva começa a cair sobre mim
a luz prateada e fria das estrelas congela meus ossos
e eu caio num canto da minha casa.
ao redor, garrafas e lixo,
pedaços de comida apodrecendo
e eu amando no meio de tudo isso.
tento chamar pelo nome dela.
tudo o que sai é um ruído da minha boca
amassada contra o chão frio.
"mmmmm"

Wednesday, June 27, 2007

I shot a guy in Reno.

eu nunca atirei num cara
me arrependo de muitas coisas na minha vida.
mas eu nunca atirei em ninguém
armas de fogo não dão a dor que eu quero causar.

Refeição.

que tal um café da manhã?
o que seria?
hum, meu coração?
claro!
por que não?

Por onde andará aquela você?

e eu acho que, para a minha escrita,
era melhor quando eu tinha certeza das coisas.
quando eu sabia quem era você.

Só depois de muito tempo fui entender aquele homem.

já se foram meus dias bons
hoje em dia só tenho você.

Tuesday, June 26, 2007

Lalala mais blábláblá

não consigo escrever em nada
só consigo pensar em você.

Sunday, June 24, 2007

Beleza.

e agora eu vejo
toda a beleza que há.
e eu jurei que mesmo por ela, mesmo por arwen,
eu não te trocaria.
e mantenho minha promessa.
para que ter toda a beleza do mundo
se não se está com quem se gosta de verdade?
ela pode ter a beleza,
mas só você tem a diversão.

Quando chegar a irmã mais velha.

quando eu morrer
quero que leiam,
quero que toquem,
quero que façam orgias fenomenais sobre meu túmulo.

assim farei no vosso fim
e assim quero no meu.

Poema do domingo crescente.

são em domingos como esse de hoje,
tediosos,
que eu penso um pouco em tudo isso.
hoje eu acordei depois de um pesadelo
e a idéia ficou na minha cabeça.
o que diabos eu quero da vida?
é o que sempre me é perguntado.
eu quero...eu quero...
eu queria viver em todos os lugares,
ter todas as vidas,
mas estou preso nesse corpo,
preso nesse lugar,
cercado de gente que eu amo,
mas com quem já cansei de estar.
eu quero novos ares, quero a estrada, o ar.
quero enfrentar horas de atraso em aeroportos
lendo livros e ainda assim não chegar atrasado onde quero chegar
porque não há hora de chegada prevista para mim
e ninguém me espera em canto nenhum.
eu quero conhecer pessoas novas sem precisar me fingir de legal
quero ser eu mesmo sempre,
o que é uma pena,
porque só descobri quem era verdadeiramente há pouco tempo
e devia ter sido assim o tempo todo.
e eu ouço as músicas que tocam a alma
e penso no dia que passou e eu perdi.
e eu penso na mulher com quem eu poderia estar agora.
e estou cansado
não só da minha vida, mas também da minha vida de ses.
tantos ses, me vê uma ré
que a minha tá pocada.

Saturday, June 23, 2007

Absolutamente.

você encontra quem você gosta
quem você quer
onde você quiser.

você pode me ter
quando quiser
onde quiser
é só pensar.

será que vale o esforço?

creio que não.

Friday, June 22, 2007

Lembranças. (dedicado a D.)

você se foi.
e deixou um grande vazio em mim.
e eu sei que agora você deve estar fodendo com alguém na sua cama, que eu tanto desejei estar.
mas saiba que eu nunca vou te esquecer naquela calcinha vermelha, rebolando pro espelho.

Monday, June 18, 2007

O processo.

na mesa há uma garrafa
cujo fundo gelado umedece a madeira sobre a qual descansa.
há papéis amassados jogados por todos os cantos
e em cada um deles eu tento começar um verso.
escrevo mais um à máquina.
- tec tec tec tec tec tec tec tec tec tec tec tec - diz ela
e entre um verso e outro eu tomo um trago da garrafa
que agora está quente.
e eu tiro o papel recém marcado pela tinta,
amasso-o e o arremesso longe, em qualquer lugar.
a poesia está morta nesse quarto sujo.
e o meu amor morreu na virada da montanha.

Saturday, June 16, 2007

Amor, nerd amor.

você é tão bonita quanto o zeramento de final fantasy
depois de conseguir deixar todos os personagens em nível máximo
mais bonita que a invocação de shiva ou éden.
sabe que, por você,
eu assistiria a D&D - O filme 50 vezes seguidas
e diria que era bom se você quisesse.
e por você eu deixaria de lado todas as minhas fantasias com a princesa leia
para por em pratica apenas um pensamento: você.
e eu até pensaria em abandonar a arwen, se ela deixasse o aragorn.
sabe,
você é a mais linda criação de eru
e me vale mais que qualquer simaril
eu poderia desejar qualquer coisa no mundo,
mas eu só desejo vida longa e próspera
ao teu lado.

Friday, June 15, 2007

o céu e o chão.

eu queria só escrever.
e ter um quarto cheio de livros
e uma mesa onde escrever poesias no papel
e textos no papel
e milhares de papéis espalhados por todo o quarto
e queria belas frases e imagens coladas nas paredes
música, poesia, fotos, quadrinhos, talvez até mesmo pinturas.
eu queria uma máquina de escrever
só para me sentir como um escritor americano dos anos 40 ou 60
e talvez eu fumasse e bebesse para me sentir boêmio
e freqüentasse os bordéis
onde as putas me chamariam por apelidos carinhosos
e eu sorriria, e me sentiria poderoso
mesmo sem um puto no bolso,
mesmo não sendo bonito ou talentoso.
e eu queria tudo isso para poder me inspirar, você sabe.
quero me sentir alguém
dentro de um quarto
e pensar em tudo o que eu vivi,
e que me agradasse o pensamento.
mas eu não tenho o quarto,
não tenho as paredes,
não tenho os livros,
não tenho os textos,
não tenho a máquina,
não tenho o amor.
sabe o que tenho?
o céu sobre minha cabeça,
o chão sob meus pés
e toda uma estrada para caminhar.
mas estou aqui parado
olhando para o quase vazio
de dentro do copo que bebo.
é bem como carlos disse:
essa lua, esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.

Tuesday, June 12, 2007

12 de junho.

olha só que dia é hoje.
pego o calendário e vejo, meio que sem querer,
um pouco sem perceber,
que hoje é o dia em que todos comemoram seus amores;
os eternos e os passageiros.

então eu percebo, meu amor, que meu amor não está do lado do amor dela.
e percebo que eu não estou do lado do meu amor.
e estar do lado do meu amor é sentir-se incomodado por ela estar ao lado de seu amor.


e hoje é o dia em que os namorados e os não namorados gastam seu dinheiro
com presentes belos ou apenas chocolate para esquecer.
esquecer que nem sempre o melhor termina para o melhor e que ningéum é melhor que ninguém.

e pessoas escrevem versos ridículos para parecerem pelo menos um mínimo comovidos por esse dia.
ou para parecer que ele queria estar com alguém.
eu admito que se eu fosse estar com alguém, provavelmente esse alguém não quereria estar comigo.
e quando alguém quer, esse alguém está fisicamente tão distante que não é possível.

e porra, hoje, um dia belo, onde todos recitam vinícius e outros tantos poetas do amor
eu estou aqui escrevendo o que deveria ser prosa,
só que em versos.
e então, meus amigos, percebo-me só.
e só hei de ficar.
até o fim dos tempos.

nasce-se só.
morre-se assim.

Saturday, June 09, 2007

Em meados de 2000...

sob nossos pés a estrada
se move tão rapidamente
que parece que ontem nós estivemos ali
e hoje estamos cá.
as ilusões que nos comandam...incríveis, maravilhosas.

sobre nossas cabeças o céu azul está iluminado pelo deus sol.
ele brilha com seu amarelo ouro,
quando, na verdade,
o deus dourado sou eu.

e ela me olha com pena.

e nossos cabelos crescem
e as rodas do ônibus se desgastam
e vemos novas placas, novas pessoas, novos lugares.
tudo novo para nós, pessoas velhas.
e ouvimos os gritos,
eles nos amam.

é a febre de nós.

mas como toda febre passa,
ou com a morte ou com a melhora,
tenho medo do amanhã.

hoje somos quase famosos.
amanhã, eu não sei o que serei.

O meu amor.

e eu acho que você
não quer nada disso.

Chega de saudade.

chega de saudade
daquilo que eu não tive
daquela que nunca vi.
"a realidade é que sem ela não há paz."
e nem beleza,
porque ela é a beleza do meu mundo.
peixes no mar e aves no céu, animais em todo o mundo,
não há o suficiente para se comparar ao número de carinhos que eu a daria.
mas ela vive sem mim.
vive assim.
e eu não quero mais isso.
"vamos deixar desse negócio de você viver sem mim"?

Março.

e eu me lembro do nosso mês, aquele março molhado.
e eu tenho a modesta impressão de que você nem se lembra de mim.
enquanto eu, como sempre, jamais esqueci da noite em que te conheci.

Thursday, June 07, 2007

Católico Apostólico Romano.

todos esperma é sagrado,
todo esperma é demais.
se o esperma é desperdiçado
deus fica bem irado.




obrigado monty python
pela pregação da doutrina.

Escrever.

vinicius escreveu,
carlos escreveu,
chico escreveu
e graciliano também.
se até clarice escreveu,
por que eu não poderia?

Bruce.

tem quem acredite no amor.
eu, particularmente,
prefiro acreditar em Gothan City.

As coisas.

sabe
as coisas
são aquilo
que são.
sempre.

Sunday, June 03, 2007

Acontece.

vou fazer um poema em linha reta
merda!
fiz uma curva!

Sinceridade.

e essa é
mais uam coisa
que eu escrevo
só pra tentar
escrever algo.

Ao velho safado.

e eu olho ao meu redor
e procuro pensar nela
e nela e nela
e em todas aquelas que um dia foram elas
e quando eu vejo o livro de buk
e penso em como aquele velho foi escroto
sujo, filho da puta,
e em como ele fala das coisas mais podres
como quem fala que hoje de manhã comprou carne,
eu não consigo pensar em mais nada.

O primeiro sábado de junho.

e eu queria escrever
qualquer merda que fosse
qualquer palavra que fosse
queria escrever que hoje eu saí
com meus amigos
e joguei bola
e comi
e bebi
e que agora que a noite chega a seu ápice
eu faria amor
com a mais fiel das amantes.
mas não.
hoje eu não estou a fim.
hoje eu só vou dormir
para amanhã,
se tudo der certo,
acordar.

Tempo.

colocando o que deve ser posto pra fora
fora
e retirando todo o lixo
do lixo.
todo dia, toda hora,
eu olho pro nada e nada vejo.

tudo, como sempre, não mudou,
apesar de não ser mais igual ao que era.
tudo, como sempre, vai chegar logo logo ao fim.
logo logo nunca vem.

Saturday, June 02, 2007

São João

olha pro céu, meu amor
e vê como ele está lindo.

porque daqui eu olho pro céu
e só vejo você.

Sobre o que é o amor.

bem
eu poderia escrever mais um texto sobre o que é o amor.

mas acho que explicar você seria melhor com uma foto sua.

O Amor.

amanhã a gente se vê
quem sabe, talvez,
a gente se ame,
um dia eu posso pensar em te querer,
mas nunca sonhe que você terá chances.

sonhe e, pode ser que, o futuro possa surpreender.
mas nunca tenha mais fé nos outros do que em você.

não ame,
não ame,
não ame.

porque o amor, meu caro amigo,
não é só dor.
é humilhação, é pesar, é esquecimento.
se fosse só uma dor, dava para agüentar.

Soneto do Inalcançável (dedicado a N.)

você.
.
.
.

.
.
.
.

.
.
.

.
.
eu.

Wednesday, May 30, 2007

Minha paz.

e talvez eu tenha descoberto a minha paz
mas a minha paz é tão longe
que para ser minha
vai demorar bastante.

O fluir.

e quando você passa
sei lá,
sabe
aquela coisa que nunca se sabe ao certo quando se vai sentir?
eu sinto
quando você passa.
e quando você passa,
você não só passa.
você traz tudo.
e você passa
e tudo passa
e o tempo passa
e a vida passa.
a uva passa passou porque você a levou para passar.
tudo passa, meu amor, quando você passa.
tudo, menos meu amor.

Sobre os dias que fazem a minha semana.

domingos são cinzentos
e segundas são cinzentas
as terças são borradas,
acelero a quarta para antecipar a quinta
e fazê-la pular para a sexta
que precede o tedioso sábado
que se prepara para atacar com o mortal domingo.
que são cinzentos.
e as segundas também.
e as terças borradas
e as quartas perdidas
e as quintas esquecidas
e as sextas puladas
e os sábados letais.
e não importa o dia da semana:
domingo, segunda, terça,
quarta, quinta ou sexta,
até mesmo aos sábados.
eu irei te amar.
pode chover
ou pode nevar.
posso rimar ar
com mar
só para poder dizer
mais outro amo você.

Strange Kind of Woman

uma vez houve uma mulher
a mulher mais estranha que eu já amei.
e eu a desejei.
e eu gastei meu dinheiro e meu tempo com ela.
e eu a queria.
e eu precisava dela.
e eu sempre queria estar perto dela.
mas eu não podia.
porque estar perto dela
é estar longe.

Sunday, May 27, 2007

Fuga

seu nome bem podia ser luxúria,
seu apelido: desejo.
certamente sua família seria sempre procurada.
mas eu,
eu só quereria evitá-los.

Tuesday, May 22, 2007

2 danças e 1 sorvete

com juros de 8,34% ao mês,
um dia ainda pagaremos tudo o que devemos.

Sunday, May 20, 2007

Finis.

agora vou escrever um poema
que não sei bem ao certo sobre o que será
mas provavelmente vai ser
sobre a capa da revista
do homem aranha número sessenta e cinco.

bem, não estou com saco de escrever sobre ela
então acabo com tudo isso aqui.

Poema sobre o poema.

poemas sobre poemas
nunca são verdadeiramente poemas.
não há basicamente sentimentos que se possa ter
quando se fala de um poema.
o poema é isso
o poema é aquilo
mas o poema de verdade não precisa dizer o que ele é
não precisa falar de si.
o poema de verdade fala dos sentimentos humanos
fala basicamente de amor e ódio
das chamas que movem o homem.
o poema não alimenta a alma
o amor e o ódio sim.
é por isso que minha alma não tem fome.

Como escrever.

escrever não é complicado.
escrever certo, talvez,
mas escrever, em si, não.
tudo o que você precisa já está pronto.
você só precisa copiar do futuro
antes que alguém o faça antes de você.

Floema

o poema que se pede
não é feito rosa.
se rosa fosse,
não seria poema.
seria flor.

Tuesday, May 15, 2007

Novas palavras

sabe,
eu poderia te dizer palavras que soam bem
aos seus ouvidos e ao de todo o resto.
e dizer que eu te daria o céu, meu bem,
além da terra e do mar.
dizer que traria as estrelas do céu
e que perto do seu sorriso tão lindo,
elas se apagariam.
eu poderia também criar mundos e dá-los para você,
te tornar a minha rainha.
sabe,
nós estamos tão conectados
que eu poderia te escrever poemas
para dizer como é bom simplesmente falar com você,
saber o que você está fazendo.
e olha,
eu poderia até dizer que te amo.
mas acho que tudo isso acabaria com o nosso relacionamento.

Saturday, May 12, 2007

Marcha

marcha-se até onde ele quiser
até qunado ele disser para parar
e se nossos corpos cansarem, se nossas almas doerem,
continuaremos a marcha.

o sol nasce, sobe e desce, morre no oeste.
e continuamos pé ante pé
em direção aos tempos de paz
em direção à guerra.

e nenhum homem irá nos deter
atravessaremos corpos com nossas espadas e lanças
cruzaremos cidades e espalharemos o terror.

porque temos sua liderança,
porque somos o seu povo.
porque somos nós.

O Sonhar

no meio da noite
tudo parece sussurrar seu nome
e entre as trevas
olhos parecem observar-nos.

quando tudo o que há é a solidão
o silêncio é um imenso diálogo
entre nós
e nós mesmos.

o que há, sempre,
são os sonhos
e os pesadelos.

o que há sempre apavora,
nunca acalenta,
sempre devora almas.

Monday, May 07, 2007

Soneto da Separação.

eu.
.
.
.

.
.
.
.

.
.
.

.
.
você.

Blibloblu

tudo tão cheio de blablabla
que na hora do blablabla
dá vontade de dizer blebleble.

Fuen.

se você pudesse controlar a sua bexiga
faria sons legais como você faz
com a bexiga alheia.

Sobre literatura brasileira.

a literatura que se quer
é aquela em que se perde no meio
dos sentidos
de ser ter querer poder
é aquela em que se diz o nada
com belas palavras
quando tudo o que você precisa para dizer o nada
é do silêncio.

o tão falado silêncio que cala tantos
não cala os malditos faladores
falam
falam
falam
falam

é tanta coisa que falam
que no mundo inteiro
não há como não se ouvir algo.

falam tão alto
que incomodam o vizinho
com suas crises existênciais.

"vai ser ou deixar de ser na casa do caralho
seu filho da puta!
são 4 da manhã, pára de falar e me deixa dormir!
diferente de você eu não sou vagabundo, tenho que trabalhar cedo, porra!"

e os faladores, todos, sofrem de insônia.

a boca não pára.

Bitches ain't shit.

e é tudo tão igual.

O orgasmo.

nada como se sentir bem por escrever algo bom
para mim.
todos deviam sentir isso.

Sunday, May 06, 2007

A distância.

a linha fina, 2039 quilômetros,
que separa minha boca da sua.

Free

tudo certo agora
vamos caminhando mão com mão
em direção a lugar nenhum
para lá sentirmo-nos mais seguros
que em qualquer lugar.

3003

1001 motivos para falar de amor.
2002 para calar.

EMEAMÃE!

e tenho dito...

Saturday, May 05, 2007

Saca só!

olha só!
merda, eu também sei fazer!

Sonífero.

um dia minha mãe me disse:
"menino, lave os pé antes de ir dormir"

fazem 19 anos que eu não durmo.

Friday, May 04, 2007

Solidão não cura com aspirina

"Sexo também é bom negócio
O melhor da vida é isso e ócio"

A.a.

adorar
é mais
que amar?
não.
amar é adorar
cega e intensa
mente.

O Dia

um dia ela resolveu amar o mundo todo
e todo mundo que estivesse nele.

nesse dia eu estava na lua.

Pedreiro.

o céu caiu
pra ficar mais perto de você.

O maior show da terra.

os lábios comprimidos tentando ser um só
e os seus sinais por todo lugar
seus olhos que procuram sumir entre suas pálpebras
e seu nariz que se projeta tentando te proteger.
seus cabelos castanhos caem por sobre sua testa
e seus ombros como as cortinas de um teatro.
o maior show da terra.

Minha lembrança da garota dos meus sonhos.

quero um sonho pra a gente fazer
como todos fazme em todo o lugar
quero um sonho pra poder te mostrar
tudo o que você quiser ver.

e eu vou fazer praias, fiordes, montanhas mais altas que o céu
onde passaremos todos os dias de todos os sonhos que quisermos sonhar

nossas mãos coladas uma à outra
nossos pés a caminhar no mesmo passo
e o coração batendo no mesmo compasso.

"olha só como a gente é feliz, meu amor"
eu digo entre nossos sorrisos
e você não me diz nada.

"olha como o céu é bonito, meu amor"
eu falo apontando
e você cala.

"olha como a vida é bela"
comento ao ver os animais e as plantas recém criadas
e você diz:
"você sabe que tudo isso vai sumir
que tudo vai acabar
que tudo vai apodrecer.
que um dia essa flor vai murchar
e que aquele coelho há de morrer.
você sabe que a dor virá e tudo levará.
sabe que o sol um dia não irá mais brilhar
e que o nada será tudo.
você sabe que o amanhã é impiedoso,
mas ainda assim fez tudo isso.
você sabe que tudo é efêmero."
"não é tudo, meu amor..."
"sim, é tudo.
já acabou.
não há mais nada."
então ela se desfez
uma nuvem de poeira
um cheiro de flores mortas.
dizem que nos sonhos não se pode sentir cheiros,
mas eu sei muito bem o que foi aquilo.
foi realidade.

Thursday, May 03, 2007

Te quero.

eu não sei mais
o quanto posso dizer que te quero
não sei se muito ou mais que antes
mas, ainda assim, sei que bastante.

Soneto de Nós dois.

você abre a boca
para dizer que há tanto amor entre nós dois
e eu só ouço que você
pretende arrancar meu coração.

você fala tanto de como vamos ser felizes juntos
e como os dias se parecem amsi alegres depois do primeiro
mas eu só ouço
que amanhã tudo estará frio como mármore.

e depois de tantas juras,
de tantas mentiras,
eu vou fechar os olhos.

tentarei dormir em paz
mesmo sabendo que isso
é mais uma de suas mentiras.

Wednesday, May 02, 2007

Dançarino cósmico II

dancei como um bêbado
feliz pela noite
fui pra lá, vim pra cá.
sempre com passos desiguais.

e como um bêbado eu cai na rua
de joelhos
e vomitei.

Tuesday, May 01, 2007

Verbos e afins.

por trás das nossas palavras doces
só existe a doce mentira.

Nosso livro.

vamos escrever um livro
sobre amor, noites frias e livros.
vamos escrever um livro
ensinando como se manter confortável vivendo no inferno.
e nas inúmeras páginas,
em cada uma delas,
vai ter algo dizendo
que você deve ser evitada
para se viver bem.

Monday, April 30, 2007

Cana de açúcar

"e a velocidade em que mudamos nossas vidas"

Soneto do amanhã.

e tudo o que eu quero
é dizer para alguém
que tudo um dia vai dar bem
sem precisar mentir.


e tudo o que eu preciso
para me sentir feliz
é compatilhar essa solidão
com quem me faz sentir.

e tudo o que é certo
foi esquecido
perdido entre névoas de mentiras.

e tudo o que foi perdido
talvez um dia seja reencontrado,
mas totalmente diferente do que um dia foi.

Sunday, April 29, 2007

Apocalipse.

eu sou tudo aquilo que você não consegue agüentar,
mas que finge aturar muito bem.
e eu sou a estrela que vai se apagar porque pensou que brilhar fosse algo divertido
e se decepcionou.
eu sou o amanhã que não vem porque não foi com a sua cara
e o passado esquecido depois de alguns litros de etanol.

eu sou tudo o que você não quer que eu seja.
eu sou o admirável mundo novo de 1984.
eu sou o fim.

Soneto de amor.

meu amor, meu amor
olha só, olha só
eu não sei muito bem
o que vou escrever

mas meu amor, por favor
pense em tudo outra vez
pense em mim dessa vez
e não volte atrás.

meu amor, meu amor
sinta toda minha dor
e morra aos prantos.

meu amor, meu amor
tanto amor, tanto amor
só queria te matar.

Euismo.

seu deus morreu.
agora ele sou eu.