Monday, April 13, 2009

Mas o que tenho é nada, o que tenho é pouco, o que tenho é a Morte.

não são teus olhos castanhos
que às vezes ficam tão escuros
quanto o céu de uma meia noite sem luar
que me fazem falta.

nem quero os teus lábios rubros
tocando os meus para matar a sede de toque que tenho.

não quero tuas mãos frias a despertar calores
em meu corpo.

não quero tuas palavras ao meu ouvido
porque elas não me fazem falta.

o que quero, meu bem,
o que quero como, creio eu,
nunca quis mais nada na vida,
é o frio, o medo e a insana vontade de sempre mais
quando se tem quase tudo.

eu quero o amanhã e o agora,
eu quero o ontem como se não tivesse passado,
quero, sem dúvidas, ter todos os sentimentos
e o conhecimento,
quero a vida.

1 comment:

Sarinha said...

eu quero a vida tb, xu! foda foda! :*!